IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Aeroporto de Guarulhos tem coworking por R$ 50/hora, mais R$ 40 para banho

Vinícius Casagrande

08/12/2018 04h00

Espaço pode ser uma alternativa ao uso de salas vip (Divulgação)

O aeroporto de Guarulhos inaugurou nesta semana o primeiro espaço de coworking para os passageiros e visitantes. A área de 350 metros quadrados conta com estações de trabalho, lounge para descanso e até banheiros com chuveiro.

O preço é de R$ 50 para a primeira hora e R$ 40 nas demais horas. Para utilizar a ducha, é necessário pagar mais R$ 40. O acesso às salas vips da GRU Airport ou da Star Alliance tem um custo de US$ 70 (R$ 272) para os passageiros que não tem direito ao acesso gratuito. No entanto, elas só podem ser usadas por passageiros em voos internacionais.

A ideia é que seja um misto entre área de trabalho compartilhada, conceito principal dos coworkings, mas também uma opção de sala VIP aos passageiros que não têm acesso aos espaços oferecidos pelas companhias aéreas dentro da área de embarque do aeroporto.

Leia também:

O uso pode ser contratado por hora por qualquer passageiro ou visitante do aeroporto. O coworking está na aérea pública do terminal 2, antes do controle do raio-x dos passageiros. Não é necessário fazer reserva com antecedência para nenhuma aérea do coworking. Mais de 200 mil pessoas circulam todos os dias pelo aeroporto de Guarulhos.

Coworking tem 70 estações de trabalho (Divulgação)

Segundo a Urban Cowork, empresa de coworking com sede em Guarulhos e que desenvolveu o espaço dentro do aeroporto, foi feito um investimento de R$ 1,5 milhão. O local tem capacidade para receber até 80 pessoas simultaneamente, com cinco salas de reunião, duas salas de treinamento, 70 posições de trabalho e para relaxamento, como sofás e espreguiçadeiras, além de um lounge com vista para a pista de pouso do aeroporto.

Durante a permanência no coworking, os usuários têm direito a água mineral, café expresso, chá, brigadeiro e balas. Além disso, há máquinas para venda de refrigerante, cerveja e diversos snacks. Os usuários também podem contratar serviços de impressão, concierge e catering (serviço de alimentação para eventos). Os valores variam de acordo com o tipo de serviço.

"A ideia de levar o Urban para o maior aeroporto do Brasil atende uma demanda do público, que procura cada vez mais por serviços diferenciados. Pessoas de todo o mundo que passam por aqui terão acesso a uma experiência única, por meio de soluções práticas e um ambiente inovador, onde é possível trabalhar e descansar com total comodidade, conforto e segurança", afirmou Paulo Futami, fundador do Urban Cowork, que tem outra unidade no centro de Guarulhos.

Área de descanso do coworking tem vista para o pátio de aeronaves (Divulgação)

Ambiente corporativo

Além dos passageiros ou visitantes que passam pelo aeroporto de Guarulhos, a Urban Cowork também pretende atrair empresas, tanto para uso das salas de reunião como para fechar pacotes para funcionários.

"Estamos oferecendo cotas limitadas a empresas que queiram oferecer a experiência de uma sala VIP gratuita a seus clientes, parceiros e colaboradores, além da possibilidade de exposição e ativação da marca no local", disse Futami.

No plano mais completo, uma empresa pode comprar 300 horas por mês para distribuir aos funcionários ou clientes que estejam em viagem pelo aeroporto de Guarulhos. O plano inclui seis horas de uso da sala de reunião por um valor total de R$ 9.800 por mês.

Leia também:

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.

Todos a Bordo