Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Classe econômica premium pode custar o dobro da econômica. Vale a pena?

Vinícius Casagrande

29/11/2018 04h00

Assento da classe econômica premium da Singapore Airlines (Divulgação)

As companhias aéreas têm investido em uma nova classe de cabine, que não é tão apertada como a econômica, mas não chega a ser tão confortável e luxuosa como a executiva. Trata-se da classe econômica premium, com alguns serviços adicionais e um pouco mais de espaço para o passageiro.

As principais diferenças entre a econômica e a econômica premium estão no maior espaço entre as poltronas, assentos mais largos e qualidade do serviço de bordo. Para ter esse conforto a mais, em alguns casos o passageiro precisa desembolsar o dobro do valor da passagem.

Leia também:

Uma viagem de ida e volta de São Paulo a Frankfurt (Alemanha) pela Lufthansa entre os dias 2 e 16 de fevereiro, por exemplo, sai por R$ 5.266 na classe econômica e R$ 10.755 na econômica premium. O valor sobe para R$ 16.010 na executiva e R$ 29.828 na primeira classe.

Na American Airlines, a diferença é menor. Um voo de ida e volta entre São Paulo e Los Angeles (EUA) nas mesmas datas sai por R$ 3.240 na classe econômica e R$ 4.797 na econômica premium, 48% a mais.

Vale a pena pagar esse valor pelo conforto adicional? Veja as principais diferenças entre a econômica e a econômica premium.

Na classe econômica premium, distância entre assentos varia, em média, entre 92 cm e 97 cm (Divulgação)

Espaço entre os assentos

O espaço entre as poltronas na classe econômica tem encolhido ao longo dos anos. É que, quanto mais perto elas ficam, mais assentos cabem dentro do avião. Ultimamente, a maioria das companhias aérea adota um espaço entre as poltronas de 76 centímetros a 86 centímetros na classe econômica.

Um dos principais diferenciais da econômica premium é o espaço maior para o passageiro esticar as pernas. Na maioria das empresas, o espaço entre as poltronas da econômica premium varia de 92 centímetros a 97 centímetros.

A Norwegian Air, empresa de baixo custo que começa no ano que vem a voar entre o Rio de Janeiro e Londres (Reino Unido), é a que tem o maior espaço na classe econômica premium. A distância entre as poltronas chega a 117 centímetros.

Na classe executiva, nas quais as poltronas podem reclinar até 180 graus e virar camas, o espaço entre os assentos geralmente varia de 150 centímetros a 200 centímetros, dependendo da companhia aérea, do modelo e configuração do avião.

Poltronas da econômica premium são mais largas e há menos assentos por fileira (Divulgação)

Poltronas

Além do maior espaço entre as pernas, as poltronas também são levemente diferentes na econômica premium. Embora não virem camas como na classe executiva, elas conseguem reclinar bem mais que na classe econômica convencional. O passageiro ainda tem de dormir sentado, mas em uma posição um pouco mais confortável. As poltronas também contam com um apoio para as pernas.

Os assentos da classe econômica premium também costumam ser mais largos. Em média, têm entre 46 e 51 centímetros de largura, enquanto na classe econômica tradicional medem entre 40 e 46 centímetros.

A largura maior dos assentos altera a disposição interna da cabine. No Boeing 747-8 da Lufthansa, por exemplo, a configuração da classe econômica é 3-4-3. Já na classe econômica premium, a configuração é reduzida para 2-4-2. Com isso, nas laterais do avião há apenas assentos na janela e corredor, sem a poltrona do meio.

Serviço de bordo na econômica premium da Air France (Divulgação)

Check-in e serviço de bordo

Os benefícios aos passageiros da econômica premium podem começar já no check-in do aeroporto. Algumas companhias aéreas oferecem guichês específicos para o despacho de bagagem no aeroporto, geralmente os mesmos utilizados por clientes de categorias superiores dos programas de fidelidade, mas separados dos guichês da primeira classe ou executiva.

Ao chegar ao seu lugar no avião, os passageiros também encontram um kit de amenidades com produtos de higiene pessoal, travesseiros e cobertores de melhor qualidade em relação aos oferecidos aos passageiros da classe econômica.

Como há menos passageiros na econômica premium, a atenção por parte dos comissários de bordo é maior. No Boeing 747-8 da Lufthansa, são apenas 32 lugares na econômica premium e 244 na econômica.

Além disso, a qualidade das refeições também é melhor e há mais variedade de bebidas à disposição dos passageiros.

Leia também:

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.