Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Voamos no novo jato executivo da Embraer; veja os detalhes do Praetor 600

Vinícius Casagrande

05/11/2018 16h06

A Embraer lançou no mês passado dois novos jatos executivos durante uma feira de aviação em Orlando (EUA). Nesta semana, a empresa inicia uma série de apresentações dos novos Praetor 500 e Praetor 600 no mercado brasileiro. Nesta segunda-feira (5), o blog Todos a Bordo fez um voo no Praetor 600 entre São José dos Campos (SP) e o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para conhecer os detalhes dos novos aviões.

Os jatos Praetor 500 e 600 são versões modificadas dos atuais Legacy 450 e 500, respectivamente. A principal diferença entre eles está no aumento da capacidade de combustível com a inclusão de novos tanques, mudança nas asas com novas winglets (aletas aerodinâmicas colocadas nas extremidades das asas), atualização do software de controle dos motores e novos interiores.

Leia também:

O Praetor 600 tem autonomia de voo de 7.215 quilômetros, contra 5.787 quilômetros do Legacy 500. Segundo a Embraer, o jato permite voos sem escala entre São Paulo e Cidade do Cabo (África do Sul), de Fortaleza (CE) a Madri (Espanha) ou entre Manaus (AM) e Nova York (EUA). Com todos os opcionais, o preço final do jato é de US$ 22,5 milhões (R$ 83,5 milhões).

Baseado no Legacy 500, Praetor 600 ganhou novas winglets (Roosevelt Cássio/UOL)

No caso do Praetor 500, a autonomia é de 6.019 quilômetros, contra 5.370 quilômetros do Legacy 450. Decolando de Brasília (DF), o jato pode voar para qualquer cidade da América do Sul sem paradas para reabastecimento. O avião tem preço total de US$ 18,5 milhões (R$ 68,7 milhões), também com todos os opcionais.

Segundo o diretor de vendas da Embraer Aviação Executiva para a América Latina, Gustavo Teixeira, os novos jatos foram desenvolvidos para atender a uma exigência de clientes que precisam de aviões com capacidade para fazer voos mais longos.

Os novos jatos estão em processo de certificação pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). A expectativa da Embraer é de que o Praetor 600 receba certificação no segundo trimestre de 2019, e que o Praetor 500 seja homologado no terceiro trimestre do ano que vem.

Decolagem do Praetor 500 vista de dentro do Praetor 600 (Roosevelt Cássio/UOL)

Como é voar no Praetor 600

O Praetor 600 decolou nesta segunda-feira do aeroporto de São José dos Campos com destino a Congonhas. Pouco antes das 7h30, os motores do novo jato executivo foram acionados em um dos pátios de estacionamento da fábrica da Embraer. Do lado de dentro, no entanto, quase não se ouvia o giro dos motores por conta de melhorias feitas pela Embraer para diminuir o ruído interno.

Mesmo no momento da decolagem, com os motores em potência máxima, o barulho dentro do avião permanecia mínimo. E potência não falta aos motores do novo jatinho. Uma das mudanças feitas pela Embraer foi no sistema de controle do motor, chamado de Fadec, para melhorar a eficiência operacional.

Logo após deixar a pista de São José dos Campos, o Praetor 600 sobe com uma inclinação de 25 graus, ganhando cerca de 1.500 metros de altitude por minuto. A inclinação é tão grande que fica até difícil levantar da poltrona. Foram menos de dois minutos para chegar à altitude de cruzeiro do voo, de 2.750 metros. Em voos longos, o jato pode chegar a até 13.700 metros de altitude.

Os passageiros, no entanto, não podem reclamar de desconforto a bordo. O ar da cabine é pressurizado com a densidade equivalente à altitude de 1.700 metros, menos do que nos aviões comerciais, que costumam ser pressurizados a 2.400 metros.

O jato executivo também é equipado com um novo conceito de acabamento interno. Os assentos receberam um novo revestimento em couro, com uma costura que lembra o desenho do calçadão da praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. O jato também utiliza novos materiais, como fibra de carbono, nas mesas, painéis e outros detalhes do acabamento interno.

Com capacidade para até nove passageiros, a versão utilizada para a apresentação do novo jato executivo é equipada com seis poltronas (que podem formar três camas de solteiro) e um sofá de três lugares. Toda a configuração interna, no entanto, pode ser modificada de acordo com a necessidade do proprietário.

Jato Praetor 600 ganhou novo acabamento interno, com costura das poltrona inspirada em Ipanema (Roosevelt Cássio/UOL)

Espaço e conforto

Com lotação máxima, o Praetor 600 ainda tem espaço de sobra. As amplas poltronas são afastadas umas das outras, o que garante espaço confortável para as pernas mesmo com dois passageiros sentados frente a frente.

Com o tráfego aéreo intenso no início da manhã em Congonhas, o Praetor 600 teve de voar mais lentamente ainda fazer procedimento de espera para pousar em Congonhas. No total, o voo entre São José dos Campos e Congonhas levou 31 minutos.

Acima de cada assento, os passageiros podem acompanhar em uma tela do tamanho de um celular os detalhes do voo, como horário de saída, altitude, velocidade e previsão de chegada. E ainda podem usar o seu próprio smartphone para controlar a iluminação interna e acessar o sistema de entretenimento do avião.

Em um voo curto como o desta segunda-feira, nem houve tempo de testar a conectividade a bordo. Mas o Praetor 600 é equipado com um novo sistema de acesso à internet chamado de banda Ka, com velocidade de 16 Mbps. Durante o voo, os passageiros pode ver emails, acessar sites e assistir a filmes na Netflix.

O diretor de vendas da Embraer afirma que já há encomendas dos novos jatos no mercado externo, mas não revela números. Com as apresentações dessa semana, a Embraer espera vender os novos Praetor 500 e Praetor 600 também para clientes brasileiros.

O texto informava inicialmente o nome incorreto dos novos jatos da Embraer. O correto é Praetor 500 e Praetor 600.  O texto foi corrigido.

Leia também:

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.