Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

EUA suspendem operações com os aviões Boeing 737 Max

Vinícius Casagrande

13/03/2019 15h58

Boeing 737 Max 8 (Divulgação)

A agência de aviação civil dos Estados Unidos suspendeu todas as operações com aviões da família Boeing 737 Max feitas por companhias aéreas norte-americanas ou dentro do território dos Estados Unidos. O modelo é o mesmo que sofreu um acidente na Etiópia no último domingo.

A agência afirmou que a decisão foi tomada após novas evidências coletadas e analisadas hoje no local do acidente. "Essas evidências, juntamente com os novos dados de satélite disponíveis nesta manhã, levou a esta decisão", afirmou a FAA.

A agência norte-americana não informou, no entanto, quais são essas novas evidências que levaram à decisão de suspender todos os voos com o modelo.

Leia também:

A suspensão dos voos com os aviões da família 737 Max não tem prazo estipulado. Segundo a FAA, ela estará em vigor aguardando o resultado das investigações, o que inclui as informações das caixas pretas de gravação de dados do voo e também das conversas dentro da cabine de pilotos.

A decisão da FAA havia sido anunciada mais cedo pelo presidente Donald Trump em conversa com jornalistas. "A FAA está preparada para fazer um anúncio em breve sobre as novas informações e evidências que recebemos", afirmou Trump, segundo a agência Reuters.

Após o acidente de domingo com um Boeing 737 Max 8, diversos países e companhias aéreas já haviam paralisado as operações com o avião por motivos de segurança. A brasileira Gol paralisou as operações dos sete aviões do modelo na segunda-feira. Na terça-feira, a agência de aviação civil da União Europeia suspendeu todos os voos com aviões do modelo nos 32 países do bloco. A China, que tem mais de cem aviões do modelo, foi a primeira a impedir as operações do modelo.

Apesar da reação mundial, os Estados Unidos estavam resistindo a tomar medida semelhante. Passageiros e sindicatos de comissários de bordo já estavam pressionando para que o governo impedisse os voos com o avião.

As companhias aéreas dos Estados Unidos têm 76 aviões da família 737 Max:

Southwest: 34 aviões da versão Max 8

American Airlines: 26 aviões da versão Max 8

United Airlines: 16 aviões da versão Max 9

Além dos Estados Unidos, o Canadá também decidiu suspender os voos com o modelo nesta quarta-feira. A Air Canada tem 25 aviões e a WestJet mais 12 aviões do modelo. Com isso, já são pelo menos 342 dos 371 aviões do modelo que estão impedidos de voar, o que representa mais de 90% da frota mundial.

Boeing recomenda suspensão no mundo todo

Após a decisão dos Estados Unidos, a própria Boeing afirmou que recomendou que fosse suspensa temporariamente em todo o mundo a operação de todos os 371 aviões da família 737 Max que já foram entregues a companhias aéreas. A empresa afirma, no entanto, que tem total confiança na segurança do 737 Max.

"Estamos apoiando este passo proativo de enorme cautela. A segurança é um valor central na Boeing na produção de aviões, e será sempre assim. Não há prioridade maior para nossa empresa e nossa indústria. Estamos fazendo tudo o que podemos para entender a causa dos acidentes em parceria com os investigadores, implantar melhorias de segurança e ajudar a garantir que isso não aconteça novamente", afirmou a Boeing em comunicado.

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.

Mais Todos a Bordo