Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Azul passa a cobrar R$ 10 para marcar lugar com antecedência em voo

Todos a Bordo

23/05/2018 16h07

Cobrança é válida para passagens compradas na tarifa "Azul" (Divulgação)

Por Vinícius Casagrande

A Azul começou a cobrar R$ 10 para os passageiros poderem escolher o lugar no avião com antecedência em voos nacionais. Somente quatro dias antes da viagem, a marcação do assento passa a ser gratuita. A cobrança é válida para passagens compradas na tarifa "Azul", a mais barata da companhia, que também não inclui o despacho de bagagem. A Gol já faz essa cobrança desde fevereiro.

Até a semana passada, todos os passageiros podiam escolher o lugar dentro do avião no momento da compra da passagem, sem custo adicional. A mudança entrou em vigor na última quinta-feira (17), sem nenhum aviso por parte da companhia.

Continuam isentos do pagamento da nova taxa apenas os passageiros que fazem parte do programa de fidelidade da empresa nas categorias TudoAzul Diamante e TudoAzul Safira. Os bilhetes da tarifa "Mais Azul" também permitem a marcação de lugar e o despacho de uma mala de até 23 kg. As passagens, no entanto, são R$ 50 mais caras que na tarifa "Azul".

Leia também:

– Chateado com cobrança de mala? Aéreas de fora taxam até check-in presencial
– Aéreas são suspeitas de separar famílias para cobrar mais por assento junto
– Latam muda código de voos de JJ para LA. O que isso significa?

"A companhia destaca que a cobrança pela marcação antecipada de assentos é uma prática comum no mercado internacional e já adotada no Brasil. A Azul ressalta ainda que está orientando seus clientes sobre o serviço", afirma a empresa em comunicado enviado ao blog após questionamento sobre a nova cobrança.

Empresa cobra pelo despacho de bagagem, antecipação do voo e marcação de lugar (Reprodução)

Além da cobrança pela marcação de lugar e pelo despacho de bagagem, a Azul também começou recentemente a cobrar um adicional caso os passageiros queiram antecipar a viagem para um voo mais cedo no mesmo dia. A taxa de R$ 75 também só é cobrada das passagens compradas na tarifa "Azul".

Para o despacho de bagagem, a empresa cobra o valor de R$ 50 se o pagamento for feito com antecedência. Se o passageiro adquirir o serviço somente no momento do check-in, o valor sobe para R$ 60.

Gol foi a primeira a cobrar pela marcação de lugar

Entre as companhias aéreas brasileiras, a Gol também já cobra pela marcação antecipada de lugar em voo. A taxa começou a ser cobrada em fevereiro deste ano. O valor varia de R$ 10 (tarifa "Light") a R$ 20 (tarifa "Promo"). A marcação passa a ser gratuita com sete dias de antecedência do voo.

Os bilhetes das tarifas "Light" e "Promo" também não dão direito ao despacho de bagagem. Para transportar uma mala de até 23 kg, o passageiro tem de pagar R$ 30 caso faça a compra antecipadamente. Se o pagamento for feito somente no check-in do aeroporto, o valor sobe para R$ 60.

Nas tarifas mais baixas da Gol, os passageiros também não podem antecipar o voo gratuitamente. Na tarifa "Light", a taxa é de R$ 50. Na "Promo", a mudança não é permitida, nem mesmo com pagamento de taxa.

Reino Unido investiga companhias aéreas por separar família

Em fevereiro deste ano, a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido (CAA, na sigla em inglês) abriu uma investigação para verificar se as companhias aéreas que operam no país estão separando de forma proposital os passageiros que viajam acompanhados, para forçá-los a pagar a taxa extra de marcação de assentos, e só assim terem a garantia de viajar lado a lado. A investigação ainda não foi concluída.

Um relatório da CAA aponta que 18% dos passageiros que não pagaram a taxa extra tiveram de viajar separados de seus acompanhantes no avião.

"As práticas de marcação de assento das companhias aéreas estão claramente causando confusões nos clientes. As companhias aéreas estão no direito de cobrar a marcação de lugares, mas, se elas o fazem, isso deve ser de maneira justa e transparente. Nossa pesquisa mostra que alguns passageiros estão pagando para sentar juntos quando, de fato, não precisariam", afirmou, na época, Andrew Haines, chefe-executivo da CAA.

Leia também:

– Vídeo mostra aproximação perigosa de drone com avião de passageiros nos EUA
– Extravio de bagagem em voos cai 7,2% no mundo; prejuízo é de US$ 2,1 bi
– O dia em que o piloto deixou o filho brincar na cabine e derrubou um avião

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.