Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Passageiro bate recorde de volta ao mundo em voos comerciais: 52h34min

Todos a Bordo

23/01/2018 17h13

Andrew Fisher comemora recorde ao chegar ao aeroporto de Xangai (reprodução/Twitter)

O vice-presidente sênior de planejamento de frota da companhia aérea Etihad, o neozelandês Andrew Fisher, estabeleceu nesta terça-feira (23) o novo recorde de volta ao mundo mais rápida usando apenas voos comerciais regulares.

Fisher saiu no domingo (21) de Xangai (China), passou por Auckland (Nova Zelândia), Buenos Aires (Argentina) e Amsterdã (Holanda), até retornar a Xangai. A volta ao mundo durou 52 horas e 34 minutos.

O novo recorde mundial foi estabelecido com três horas de vantagem em relação à marca anterior, do português Gil Azevedo, estabelecida em fevereiro do ano passado. Na época, o português fez rota parecida, mas com uma parada a mais. O percurso foi Xangai, Auckland, Buenos Aires, Paris (França), Moscou (Rússia) e Xangai.

Fisher registrou os detalhes durante os voos para comprovar que cumpriu as regras necessárias. Para validar o recorde, os voos deveriam cruzar a linha do Equador e pousar em pelo menos um aeroporto localizado na mesma latitude, mas de hemisférios opostos, com tolerância de 5º.

Além dos cartões de embarque, Fisher comprou jornais em todos os locais por onde passou, tirou fotos com a tripulação dos voos e pegou a assinatura de todos os comandantes dos voos. Os documentos agora serão analisados por comissão avaliadora para o reconhecimento oficial do novo recorde mundial.

Leia também:

As TVs individuais dos aviões podem estar com os dias contados?

No começo da aviação, cocô e xixi eram jogados no ar; e agora como é?

Qual o voo mais longo do mundo e o mais lotado? Veja 10 recordes da aviação

A rota percorrida durante a volta ao mundo em voos comerciais (reprodução/Twitter)

O principal desafio de Fisher para completar a volta ao mundo em tempo recorde foi o período de conexão nos aeroportos. O ponto crucial era a troca de aviões em Buenos Aires. O neozelandês tinha apenas 55 minutos para sair do avião que chegava de Auckland e embarcar no próximo voo para Amsterdã. Para piorar a situação, o voo saiu com 25 minutos de atraso da Nova Zelândia, mas recuperou o tempo perdido durante a viagem.

O tempo total do recorde leva em conta o momento em que o primeiro avião decolou até que o último voo pousasse em Xangai. Considerando apenas o tempo efetivamente de voo, Fisher voou por 45 horas e 37 minutos. O voo mais longo foi entre Buenos Aires e Amsterdã, com 12 horas e 42 minutos. Já o mais curto foi entre Amsterdã e Xangai, com 10 horas e 17 minutos.

Os jornais de onde Fisher passou durante a volta ao mundo (reprodução/Twitter)

Fisher se declara um apaixonado por aviação, que adora estudar a malha aérea e os horários de voos das companhias aéreas. O neozelandês afirmou que tinha o sonho de realizar a volta ao mundo em tempo recorde há mais de 20 anos.

"Foi um longo planejamento, essencialmente para garantir que os tempos de voo, rotas e conexões fossem os mais curtos possíveis. Há apenas uma pequena janela de oportunidade para isso acontecer", afirma, em comunicado emitido pela Etihad.

Apesar de ser vice-presidente de planejamento de rotas da Etihad, Fisher não realizou nenhum voo pela companhia aérea para a qual trabalha. Veja os voos utilizados na volta ao mundo:

Xangai – Auckland: Air New Zealand (NZ 284)

Auckland – Buenos Aires: Air New Zealand (NZ 30)

Buenos Aires – Amsterdã: KLM (KL 702)

Amsterdã – Xangai: China Eastern Airlines (MU 772)

Leia também:

Aéreas cobram mais de R$ 100 só para marcar assento comum em voos longos

Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica

Jatos comerciais têm motor escondido na traseira. Sabe para que ele serve?

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.