PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Você pagaria mais para sair 1º do avião? E para poder rastrear sua mala?

Todos a Bordo

28/07/2015 06h00

Aquela longa fila que se forma no corredor do avião instantes depois do pouso irrita muita gente. A ponto de muitas pessoas afirmarem que pagariam mais pela garantia de que poderiam sair antes do avião. Uma pesquisa realizada com aproximadamente 2.400 americanos apontou que os viajantes estão dispostos a pagar por vários outros para tornar a viagem mais agradável. Um dado curioso: apesar da pressa em deixar o avião, a maior parte dos entrevistados viaja a lazer – 63% contra 37% de viajantes a negócios.

Folhapress

Folhapress

O levantamento foi realizado em junho deste ano pela FlightView, empresa que oferece informação para os setores de aviação e viagens (ou seja, indica formas de atender melhor o cliente e, consequentemente, aumentar os ganhos) .

Quando o que está em jogo é a experiência a bordo, metade dos entrevistados mostrou-se disposta a pagar por comodidades como internet, desembarque antecipado ou mesmo uma tomada no assento para recarregar seus eletrônicos.

Sessenta e quatro por cento disseram que pagariam mais para ter wifi a bordo, com serviço streaming, para poder assistir a seus filmes e programas de TV preferidos; 50% afirmaram que não se importariam com uma taxa extra para ter a garantia de usar seu equipamento sem o risco de a bateria acabar, e 31% gostariam de poder trocar mensagens de texto durante o voo. E incríveis 22% responderam que sim, pagariam para desembarcar na frente dos outros passageiros. A pesquisa não indica como seria o processo de desembarque antecipado (que já privilegia quem viaja na primeira classe e na classe executiva), apenas lança a ideia.

Se forem analisadas apenas as respostas dos integrantes da geração milênio (nascidos entre 1980 e 2000), eles demonstram uma disposição ainda maior na busca por conforto: 60% dos que estão nessa faixa etária afirmaram que pagariam por comodidades a bordo.

Leia também: Como escolher os melhores assentos no avião
O aeroporto do futuro terá pista de pouso em passarelas no meio da cidade?

Bagagem rastreada

As exigências, no entanto, começam antes mesmo do embarque. Mais da metade (53%) dos que responderam ao questionário declararam que não se importariam com uma taxa extra em troca de um dispositivo que permitisse rastrear sua bagagem em tempo real.

Também houve quem se animasse com a ideia de pegar as malas antes dos outros passageiros depois do desembarque (37%), com a possibilidade de enviar avisos sobre o status do voo para familiares, para o trabalho, o hotel, o transfer no aeroporto (26%), ou com a opção de pedir antecipadamente a refeição e a bebida que serão consumidos em restaurantes e cafés no aeroporto de chegada (18%).

No total, 60% dos entrevistados responderam que estariam dispostos a colocar a mão no bolso por essas facilidades – o percentual entre os representantes da geração milênio chegou a 75%.

Acesso a informação

Um ponto ressaltado pela pesquisa refere-se à informação sobre conexões. Quase 90% dos viajantes gostariam de saber detalhes sobre os voos de conexão quando ainda estivessem na primeira etapa da viagem. A FlightView lembra que muitas companhias na Europa e no Golfo já oferecem esse serviço há anos, deixando as empresas americanas para trás.

Os passageiros também ficariam felizes em receber alertas pelo celular no dia da viagem sobre questões como status do voo, cartão de embarque, clima na cidade de destino, lojas e restaurantes no terminal de embarque.

Veja também: Aplicativo da TAM no Facebook aponta ofertas para destinos preferidos
Gol promete internet paga em seus aviões a partir do ano que vem

Pontualidade e distância

Se o preço da passagem ainda é fator fundamental na hora da compra, outros itens também são levados em consideração. Para 71% dos viajantes, dados sobre os índices de pontualidade da companhia aérea, se fossem disponibilizados, ajudariam na escolha.

Os clientes preferem voos diretos, mas 75% dos entrevistados nos Estados Unidos disseram ter dificuldade para encontrar esta opção a partir do aeroporto perto de onde moram. Sendo assim, 60% declararam que não se importariam em se deslocar até outro aeroporto — deste total, 25% considerariam dirigir até duas horas em busca de um terminal de onde partisse um voo direto.

"Os passageiros querem ter controle de toda sua experiência, e esperam que aeroportos e companhias aéreas ofereçam os serviços de conveniência, comunicação e escolha que tornem isso possível", afirma o relatório da FlightView. "Mais voos diretos, filas de segurança mais rápidas, alertas informativos, a liberdade de fazer compras e se alimentar sem se preocupar com a bagagem e o acesso a uma variedade de serviços extras, tanto em solo como no ar, contribuem para uma experiência positiva para os viajantes e novos ganhos para aeroportos e companhias aéreas".

E você, estaria disposto a pagar mais por algum serviço?

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.

Todos a Bordo