IPCA
0,1 Out.2019
Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Levar cão ou gato na cabine do avião custa até R$ 965; veja as regras

Vinícius Casagrande

09/06/2019 04h00

Os animais de estimação são verdadeiros membros da família. Há quem não dispense a companhia deles nem mesmo durante as férias. Em viagens de avião, os bichinhos podem voar juntos com seus donos dentro da cabine de passageiros. Para isso, precisam seguir algumas regras de saúde e higiene e pagar uma taxa que chega a R$ 250 em voos nacionais ou US$ 250 (R$ 965) em voos internacionais.

Apenas os cães e gatos de pequeno porte podem viajar dentro na cabine de passageiros dos aviões. As companhias aéreas brasileiras limitam o peso máximo entre 5 kg e 10 kg, somando o animal e a caixa de transporte, chamada de kennel.

A reserva para viajar com o animal de estimação deve ser feita com antecedência. É que também pode haver uma limitação da quantidade de animais que podem ser transportados em um mesmo voo. Na Gol, por exemplo, cada passageiro pode levar apenas um animal e em cada voo pode haver, no máximo, quatro cães ou gatos.

Leia também:

Durante a viagem, os animais devem ficar dentro da caixa de transporte, que pode ser rígida ou flexível e deve ser acomodada embaixo do assento. Ela precisa ter tamanho suficiente para que o animal possa ficar em pé e dar uma volta completa em torno dele dentro da caixa. Além disso, a caixa deve ser feita de material resistente e impermeável, com aberturas de ventilação para o animal.

Os únicos animais que pode ficar soltos são os cães-guia. Nesse caso, eles também não pagam a taxa extra para o transporte.

Para evitar transtornos aos demais passageiros, o animal só pode embarcar se estiver limpo e sem odores desagradáveis. Além disso, os cães e gatos não podem viajar sedados para evitar riscos à saúde do animal. Algumas raças de focinho curto, que têm dificuldade respiratória, também podem enfrentar problemas durante o voo e até ser impedidas de voar.

Cães e gatos podem viajar na cabine de passageiros dentro da caixa de transporte (Divulgação)

Documentação exigida

Os passageiros que viajam com animais de estimação dentro da cabine devem chegar com antecedência de pelo menos duas horas em voos nacionais e de três horas nos voos internacionais. Durante o check-in no aeroporto, os funcionários das companhias aéreas devem conferir toda a documentação exigida e verificar as condições de transporte do animal.

Os preparativos para viajar com um animal dentro do avião podem começar com mais de 30 dias antecedência e durar até a data da viagem. Veja as exigências mínimas:

  • Atestado sanitário: deve ser emitido por um médico veterinário atestando que o animal está em boas condições de saúde. Deve ser válido por até dez dias.
  • Carteira de vacinação: deve incluir a vacina antirrábica com o nome do laboratório produtor, o tipo de vacina e o número da ampola utilizada. A vacina deve ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de um ano da viagem.
  • Passaporte para trânsito de cães e gatos: esse documento substitui o atestado sanitário e a carteira de vacinação. No prazo de dez dias antes do embarque, o proprietário deverá solicitar ao médico veterinário que registre as informações sanitárias no passaporte, e o documento tem de ser legalizado em uma unidade do Vigiagro (Vigilância Agropecuária Internacional). É válido por 30 dias.
  • Higiene: o animal deve estar limpo e sem odores desagradáveis.
  • Voos internacionais: se a viagem for para o exterior, as regras podem ser bastante diferentes e dependem da legislação de cada país. As companhias aéreas recomendam que o passageiro consulte os órgãos governamentais sobre possíveis exigências adicionais ao transporte de animais. A Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) tem um resumo das regras nos principais países.

Veja as exigências específicas de cada companhia aérea brasileira.

Gol:

  • Peso máximo: 10 kg
  • Idade mínima: quatro meses
  • Quantidade permitida: um por passageiro e até quatro por voo
  • Caixa rígida: 22 cm de altura, 32 cm de largura e 43 cm de profundidade
  • Caixa flexível: 24 cm de altura, 32 cm de largura e 43 cm de profundidade
  • Preço: R$ 250 em voos nacionais e R$ 600 em voos internacionais (por animal e por trecho)
  • Formulário de solicitação para transporte de animais: baixe aqui

Latam:

  • Peso máximo: 7 kg
  • Idade mínima: oito semanas
  • Quantidade permitida: não informado
  • Caixa rígida: 19 cm de altura, 33 cm de largura e 36 cm de profundidade
  • Caixa flexível: 23 cm de altura, 33 cm de largura e 36 cm de profundidade
  • Preço: R$ 200 em voos nacionais e US$ 200 (R$ 770) em voos internacionais para América do Sul e Caribe e US$ 250 (R$ 965) para voos internacionais de longo alcance (por animal e por trecho)

Azul:

  • Peso máximo: 5 kg
  • Idade mínima: quatro meses
  • Quantidade permitida: um por passageiro e até três por voo
  • Caixas rígida e flexível: 20 cm de altura, 31,5 cm de largura e 43 cm de profundidade
  • Preço: R$ 250 para pagamento feito no Brasil e US$ 100 (R$ 385) para pagamento feito no exterior (por animal e por trecho)

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Todos a Bordo