IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Todos a Bordo

Mayday, pan-pan: como se pede socorro em avião? Ouça áudio de caso real

UOL Economia

31/08/2018 04h00

Por Alexandre Saconi

Você provavelmente já ouviu falar a palavra mayday em algum momento de sua vida. Mais provavelmente em algum filme, quando um avião enfrentava algum perigo. Mas você sabe o significado desta palavra ou quando ela pode ser usada?

Diferentemente do que possa parecer, a palavra mayday não vem do inglês, mas do termo francês "m'aider", que significa "me ajude". Ela foi criada em 1923 por Frederick Stanley Mockford, um oficial de rádio do aeroporto de Londres. Na época, ele teve a ideia de usar o termo devido ao aumento significativo no número de voos entre a Inglaterra e a França. A palavra seria facilmente pronunciada e compreendida tanto por pilotos quanto pelas equipes em solo.

Mayday é utilizada exclusivamente quando a aeronave está sob ameaça de um grave ou iminente perigo e requer ajuda imediata. São exemplos de situações nas quais é declarada essa emergência:

– Perda de controle da aeronave
– Falha de motor que leva à necessidade de um pouso não planejado
– Fogo a bordo

Quando o comandante observa que é realmente necessário pedir o socorro, ele precisa falar três vezes a expressão mayday no rádio. Assim, passa a ter total atenção e prioridade em relação às comunicações das outras aeronaves.

Em 2011, um avião que havia decolado momentos antes do aeroporto de Congonhas (São Paulo) com destino ao Rio de Janeiro precisou declarar emergência após perder as informações dos painéis de voo. Sem elas, o comandante Cesídio Sampaio ficava impossibilitado de controlar a aeronave.

O controlador de voo Ricardo Blanco auxiliou os pilotos a levar o avião para um pouso em segurança no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Os tripulantes recebiam as informações do controlador sobre sua altitude, velocidade e direção a todo o momento pelo rádio. Após cerca de 15 minutos, o avião pousou com sucesso, e nenhum passageiro ou tripulante se feriu.

Ouça abaixo como foi o pedido de emergência:

Porém, não é só essa palavra que pode ser usada em uma emergência aérea. Outros termos menos comuns (e raramente vistos em filmes) são "pan-pan" e "sécurité".

Pan-Pan

A mensagem pan-pan é outra maneira de os pilotos requisitarem apoio por rádio. A expressão deve ser repetida três vezes seguidas, mas não se aplica às mesmas situações que as de mayday.

Nesta situação, a emergência é declarada quando ocorre alguma questão que envolva a segurança da aeronave ou de alguma pessoa a bordo. Pode ser utilizada, por exemplo:

– Quando a aeronave se perde, mas não corre risco de queda
– Falha em equipamentos, tornando necessária uma mudança imediata de rota ou altitude
– Passageiro ou tripulante em emergência médica (como um infarto)

A origem do termo vem do francês "panne", que significa "pane", "colapso".

Sécurité

A chamada de emergência menos conhecida é sécurité (ou securitê), que também deriva do francês e significa "segurança". Seu uso se restringe à segurança da navegação aérea, e não a nenhuma urgência. Caso os pilotos identifiquem alguma situação que se enquadre nesses requisitos ou queiram emitir algum aviso meteorológico importante, podem fazer uso dessa chamada.

Algumas situações possíveis nesse caso:

– Turbulência de céu claro
– Rajadas de vento perigosas
– Presença de balões na rota
– Aeronave voando de maneira a colocar em risco a segurança da navegação aérea

Em todos os casos, ao ser declarada a emergência, é preciso que o piloto diga o tipo de ocorrência, identifique a aeronave, informe o número de pessoas a bordo e a autonomia de voo remanescente, entre outras informações.

Leia também:

Nova aérea de baixo custo no país cobra R$ 134 por comida
Jato mais barato do mundo poder financiado em até 60 vezes
Avião chinês quer entrar no Brasil para fazer voos regionais

 

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.