Todos A Bordo

Aérea sugere criar nova classe dentro do avião: no compartimento de carga

Todos a Bordo

Camas tipo beliche são usadas em alguns trens noturnos – Foto: istock/Michael Nosek

A companhia aérea australiana Qantas Airways planeja oferecer, nos próximos anos, voos diretos de Melbourne e Sydney (Austrália) para Londres (Inglaterra) e Nova York (EUA), que poderiam ter mais de 20 horas de duração. Para viabilizar esse projeto, uma das propostas é criar uma nova classe dentro do avião. Onde? No compartimento de carga, onde hoje ficam as bagagens mais pesadas e animais de estimação.

Nesse espaço, poderia haver uma área para os passageiros andarem e se exercitarem, ou cabines com beliches, como já existe em alguns trens e navios, onde os viajantes poderiam deitar e dormir.  Essa é a ideia do projeto Sunrise, exposta pelo CEO da Qantas, Alan Joyce, em um evento fechado em Londres, segundo o site do jornal ''The Sydney Morning Herald''.

''Algumas áreas de carga que não estiverem sendo usadas poderiam servir como um espaço para se exercitar?'', perguntou Joyce. O executivo disse que, ao imaginar uma potencial nova classe dentro do avião, ''nada pode ser descartado'', segundo o site.

Leia também:

De acordo com ele, a Qantas teria apresentado suas ideias tanto para a Boeing quanto para a Airbus. ''Eu não sei se em 2022 haverá uma nova classe, mas se houver, é provável que a Qantas tenha criado isso'', disse.

Outras empresas aéreas já pensaram em serviços pouco convencionais para oferecer aos passageiros. Um exemplo é a Virgin Atlantic, que sugeriu colocar cassinos a bordo de aviões.

Veja caminho que sua mala faz no aeroporto depois de despachada