Todos A Bordo

Por que os aviões ainda têm cinzeiros, mesmo sendo proibido fumar a bordo?

Todos a Bordo

Com leis antifumo tão rígidas em muitos países, é difícil imaginar que há quase duas décadas, acender um cigarro dentro de um avião era não só permitido mas algo bastante comum entre os passageiros. Por isso, era perfeitamente normal que poltronas e banheiros viessem equipados com cinzeiros.

Crédito: Airline Ratings

Mas por que ainda hoje, mesmo sendo proibido fumar durante os voos há tanto tempo, os aviões ainda trazem cinzeiros, principalmente nos banheiros?

A resposta mais simples (e também correta) seria porque esses aviões foram fabricados na época em que fumar era permitido. Caiu a regra, mas eles continuam na ativa. Só que o motivo não é exatamente esse. Modelos novos, fabricados depois da década de 90 também trazem cinzeiros nos banheiros e, eventualmente, em alguns pontos da cabine.

Isso acontece porque a presença desse item nos aviões é uma exigência dos órgãos que ditam as regras da aviação civil. Nos Estados Unidos, a FAA (federação que regulamenta o setor), por exemplo, exige que as aeronaves tenham cinzeiros nos lavatórios.

Por aqui, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) também exige a presença de cinzeiros nos lavabos e em pontos estratégicos do avião. A presença deles, inclusive, é um dos requisitos para a certificação.

Crédito:

Crédito: Maria Carolina Abe/UOL

Maria Carolina Abe/UOL

Crédito: Maria Carolina Abe/UOL

A obrigação é vista como uma questão de segurança. “Mesmo não sendo permitido fumar nos voos, se por acaso algum passageiro acender um cigarro a bordo, é obrigatório a aeronave ter um local para extinguir o cigarro com segurança, inclusive no caso de ser surpreendido pela tripulação fumando”, diz um comunicado da Anac enviado ao blog Todos a Bordo. 

Em 2009, um avião da British Airways que ia da Cidade do México para Londres atrasou a decolagem em meia hora justamente por não ter cinzeiros nos lavabos. A decolagem só foi autorizada depois que os funcionários da empresa resolveram o problema.

Em 1973, 123 passageiros de um voo da Varig que saiu do Rio de Janeiro com destino a Paris morreram por causa de um incêndio provocado por um cigarro jogado no lixo do banheiro.

Fontes: Anac, Airbus e Embraer

Leia também

– Aeromoças não podiam casar ou ter filhos e deviam deixar as pernas de fora

– Fotos mostram como primeira classe se distraía durante voos na década de 60

– China quer que passageiros com mau comportamento sejam proibidos de voar

– Drones são nova ameaça em rotas aéreas dos Estados Unidos, aponta estudo

– Abelhas, ratos, cheiros, surtos: motivos bizarros para atrasos em voos

– “Oscar” de avião tem projetos de assento que sobe e banheiro autolimpante