Todos A Bordo

Arquivo : Emirates Airlines

Emirates quer contratar mais pilotos brasileiros; salário vai até R$ 60 mil
Comentários Comente

Todos a Bordo

Empresa procura comandantes e copilotos para o Airbus A380 (Divulgação)

Para enfrentar a escassez de pilotos, a Emirates Airlines, companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, está em busca de pilotos brasileiros para comandar sua frota de aviões Airbus A380 e Boeing 777. A empresa realiza na próxima semana, entre segunda (21) e sexta-feira ( 25), nova seleção de profissionais. O salário mensal para o cargo de comandante pode chegar a quase R$ 60 mil.

A seleção será em São Paulo, e a empresa não divulgou quantos pretende contratar. Diferentemente de outras ocasiões, nas quais qualquer profissional qualificado podia participar da seleção, desta vez só poderão concorrer às vagas pilotos aceitos previamente. A inscrição pode ser feita pelo e-mail Pilot.recruitment@emirates.com.

Leia também:

– Sonha em comandar um avião? Veja quanto custa formação básica de um piloto
– Acompanhamos a entrega de um avião 0 km da Embraer até a Holanda
– Lembre pilotos de avião heróis que enfrentaram panes e evitaram tragédias
– O que significam as faixas nos uniformes de pilotos e comissários de avião?

O vice-presidente comercial da Emirates, Thierry Antinori, afirmou ao portal “Arabian Business”, que a empresa precisa atualmente de cem a 150 pilotos para completar seu quadro de funcionários. A empresa contrata pilotos em diversos países do mundo.

Antinori disse que a falta de profissionais para comandar as aeronaves fez com que a companhia aérea cancelasse alguns voos, especialmente para destinos na Flórida (EUA). No entanto, afirmou que outros cancelamentos ocorrem por outros motivos, como questões sazonais e baixa procura.

No Brasil, a empresa tem um voo diário para São Paulo com o Airbus A380. A rota entre Dubai (Emirados Árabes Unidos) e Buenos Aires (Argentina), com o Boeing 777, conta com uma parada no Rio de Janeiro. A partir de julho, a empresa pretende criar nova rota, também com o Boeing 777, entre Dubai e Santiago (Chile), com parada em São Paulo.

A Emirates está em busca tanto de copilotos como de comandantes para os aviões Airbus A380 e Boeing 777. São os dois únicos modelos usados na frota da companhia aérea. Durante o processo, ainda em São Paulo, os pilotos deverão fazer um prova teórica e testes nos simuladores de voo. Para a seleção, serão usados simuladores dos modelos Airbus A330 e Boeing 777.

Requisitos mínimos para se candidatar

Para se candidatar à vaga de copiloto, o candidato deve ter licença de piloto de linha aérea, experiência de mais de 2.000 horas de voo em aviões acima de 20 toneladas ou 3.000 horas de voo para aviões entre dez e 20 toneladas.

No caso das vagas para comandante, é preciso ter licença de piloto de linha aérea e três anos de experiência em voos de longa distância. São exigidas também 7.000 horas de voo, sendo 3.000 como comandante de jatos acima de 50 toneladas e 1.000 horas em aviões do tipo widebody (fuselagem larga e dois corredores).

Salário é livre de impostos

Com base operacional em Dubai, os salários dos pilotos da Emirates são livres de impostos (de acordo com a legislação local). A companhia aérea oferece casa para os pilotos, mas há a opção de receber um auxílio-moradia para alugar outra residência. É necessário morar em Dubai.

Veja os salários:

Copiloto de Boeing 777 cargueiro

Salário-base: R$ 25.361,39 (24.935 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 11.188,10 (11 mil Dirham)

Salário total: R$ 36.549,49 (35.935 Dirham)

Comandante de Boeing 777 cargueiro

Salário-base: R$ 35.979,91 (35.375 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 12.713,75 (12,5 mil Dirham)

Salário total: R$ 48.693,66 (47.875 Dirham)

Copiloto de Airbus A380 e Boeing 777 de passageiros

Salário-base: R$ 30.640,14 (30.125 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 14.569,96 (14.325 Dirham)

Salário total: R$ 45.210,10 (44.450 Dirham)

Comandante de Airbus A380 e Boeing 777 de passageiros

Salário-base: R$ 43.425,08 (42.695 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 16.349,88 (16.075 Dirham)

Salário total: R$ 59.774,97 (58.770 Dirham)

Além do salário, os pilotos têm outros benefícios, como seguros médico e odontológico e férias anuais de 42 dias.

Leia também:

– Aérea suspende pilotos por gravar e postar vídeos “engraçados” em pleno voo
– Uber quer voos mais baratos que viagens de carro, mas há muitos desafios
– Como os pilotos sabem se o avião está baixo ou alto na hora de pousar?


Consultoria alemã faz ranking das empresas aéreas mais seguras do mundo
Comentários Comente

Todos a Bordo

Emirates foi eleita a mais segura do mundo pela consultoria alemã Jacdec (Divulgação)

A consultoria alemã Jacdec (Jet Airliner Crash Data Evaluation Centre) elegeu a companhia aérea Emirates, dos Emirados Árabes Unidos, como a mais segura em 2017. Na sequência, aparecem a norueguesa Norwegian Air Shuttle e a britânica Virgin Atlantic Airways.

A Jacdec ainda não revelou todas as companhias que foram avaliadas. Na lista que foi divulgada, com as 20 primeiras, não consta nenhuma brasileira. No total, a lista terá 100 companhias, mas nem todas foram divulgadas ainda.

A lista não considera só o número de acidentes, mas também as condições gerais das companhias: tamanho da frota, idade média dos aviões, condições meteorológicas e geográficas das regiões onde opera, histórico de auditorias realizadas pelas autoridades aeronáuticas, transparência e rigor das autoridades aeronáuticas de seus países de origem, entre outros.

Na divulgação inicial do ranking, a consultoria alemã listou apenas as 20 companhias aéreas mais seguras do mundo. Nenhuma das quatro principais empresas brasileiras aparece na relação inicial. No entanto, o Brasil é citado no relatório como um dos países com “alto nível de transparência” em relação à segurança da aviação, o que ajuda a melhorar o índice das companhias nacionais.

A Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) declarou que não irá comentar o ranking da Jacdec, mas que “a aviação comercial mundial e aviação comercial brasileira (um dos maiores mercados globais) vivem atualmente o período mais seguro de toda a história”. “Como resultado do trabalho realizado por agentes públicos e privados, nossa aviação é referência internacional”, afirma.

Leia também:

Jato da Embraer é o único a pousar na ilha de Napoleão com vento de 90 km/h

O que acontece quando o avião é atingido por um raio durante o voo?

Quer economizar na passagem aérea? Aprenda a usar programas de fidelidade

No ranking deste ano, a consultoria avaliou as 100 maiores companhias aéreas do mundo e utilizou 33 parâmetros para definir o índice de segurança de cada uma das empresas.

Para criar o ranking, todas as companhias começam com o índice de 100% de segurança. Após analisar todos os parâmetros envolvidos no estudo, as empresas passam a perder pontos de acordo com possíveis falhas verificadas. Segundo a consultoria, os principais pontos para ter um índice elevado são:

– Não ter acidentes fatais nos últimos 30 anos

– Operar voos de longa distância

– Ter aviões novos (de preferência com idade média da frota entre três e nove anos)

– Ser aprovada em todas as inspeções de segurança das autoridades internacionais e locais com as notas mais altas

– Não operar os voos em operações de risco, como má condição do tempo, locais com geografia acidentada e não ter muitas rotas transoceânicas

– Estar sediada em um país no qual as autoridades aeronáuticas trabalhem com transparência na questão de segurança de voo

2017 foi o ano mais seguro da história da aviação

Segundo dados da Jacdec, o ano de 2017 foi o mais seguro da história da aviação no mundo. No último ano houve apenas 11 acidentes fatais, resultando em 44 mortes. Em 2016, haviam sido 19 acidentes e 321 mortes. A consultoria analisa apenas casos de aviões com mais de 5,7 toneladas e capacidade acima de 19 passageiros.

Os números são semelhantes aos da Aviation Safety Network, organização independente baseada na Holanda, que registrou dez acidentes com 40 mortes no último ano. Segundo a organização holandesa, o ano passado registrou um acidente a cada 7,3 milhões de voos.

Veja a relação das companhias aéreas mais seguras do mundo, segundo a Jacdec:

1º Emirates (Emirados Árabes Unidos): 93,61%

2º Norwegian Air Shuttle (Noruega): 93,26%

3º Virgin Atlantic Airways (Reino Unido): 92,87%

4º KLM (Holanda): 92,77%

5º EasyJet (Reino Unido): 92,75%

6º Finnair (Finlândia): 92,67%

7º Etihad Airways (Emirados Árabes Unidos): 92,56%

8º Spirit Airlines (Estados Unidos): 92,18%

9º Jetstar Airways (Austrália): 92,12%

10º Air Arabia (Emirados Árabes Unidos): 92,09%

11º Vueling Airlines (Espanha): 92,02%

12º Cathay Pacific (Hong Kong): 91,88%

13º El Al (Israel): 91,84%

14º Singapore Airlines (Cingapura): 91,78%

15º Eva Air (Taiwan): 91,55%

16º Eurowings (Alemanha): 91,41%

17º JetBlue Airways (Estados Unidos): 91,40%

18º Capital Airlines (China): 91,36%

19º Oman Air (Omã): 91,28%

20º Air Canada (Canadá): 91,20%

Leia também:

Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica

Sabe o tamanho que sua mala de mão deve ter para viajar em qualquer aérea?

Por que alguns aviões têm as pontas das asas dobradas?


Escola de pilotos da Emirates tem jato brasileiro e aeroporto exclusivo
Comentários Comente

Todos a Bordo

Jato da Embraer será utilizado na formação de novos pilotos (Divulgação)

A companhia aérea Emirates, dos Emirados Árabes Unidos, inaugurou nesta semana sua escola de formação de novos pilotos, chamada de Emirates Flight Training Academy, que pretende ser a mais avançada do mundo. Para preparar os futuros pilotos, a empresa utilizará aviões monomotores Cirrus SR22 e a nova versão do jato executivo Phenom 100EV, da brasileira Embraer, uma evolução do Phenom 100E.

O jato executivo da Embraer é o primeiro da categoria a contar com painéis com telas sensíveis ao toque. Segundo a fabricante brasileira, o novo sistema “oferece aos pilotos mais recursos e substitui uma variedade de interruptores e botões tradicionais por telas de toque maiores e centralizadas”. O avião também recebeu um motor atualizado, que melhora o desempenho na decolagem em altas temperaturas.

Além dos aviões de última geração, a escola de aviação da Emirates terá modernos simuladores de voo e equipamentos digitais nas salas de aula. A companhia recebeu um suporte da Boeing para criação do currículo acadêmico.

Leia também:

Sonha em comandar um avião? Veja quanto custa formação básica de um piloto

Qual avião é mais seguro de voar: um grande ou um pequeno?

Asmático ou míope podem pilotar avião? Veja problemas que ameaçam carreira

Avião é da nova versão do jato executivo da Embraer (Divulgação)

A estrutura foi construída em uma área de 164 mil metros quadrados (equivalente a 23 campos de futebol), que fica em um aeroporto privado da companhia, em Dubai. O espaço irá abrigar 36 salas de aula, simuladores de voo, hangares para os 27 aviões da frota (22 Cirrus SR22 e cinco Embraer Phenom 100EV), refeitórios e alojamento individual para os estudantes.

O aeroporto tem pista de 1.800 metros, maior que a do Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com torre de controle própria e equipamentos de auxílio à navegação aérea.

Os cursos poderão ser concluídos entre 21 meses e 42 meses, com 1.100 horas de aulas teóricas e 315 horas de treinamento de voo, incluindo os voos em simuladores.

Após as primeiras aulas teóricas, os alunos iniciam os voos no monomotor Cirrus SR22. Depois de aprender os conceitos básicos de pilotagem, pulam direto para o jato da Embraer. Normalmente, os alunos começam com um avião monomotor e depois fazem mais algumas horas em bimotores com motor a pistão e hélice, que são mais lentos, menos complexos para voar e tem custo operacional mais baixo.

Avião Cirrus SR22 utilizado nas primeiras horas de voo de treinamento (Divulgação)

O vice-presidente da escola da Emirates, comandante Abdulla al Hammadi, afirma que o avião brasileiro foi escolhido para facilitar a transição para os padrões de pilotagem de jatos comerciais. “Decidimos pelo jato porque a transição para um avião maior será mais fácil e mais suave. O Phenom 100EV é muito similar aos jatos comerciais, especialmente os comandos de voo”, afirma.

A Emirates Flight Training Academy atende cidadãos dos Emirados Árabes Unidos e alunos estrangeiros. Para se inscrever, é necessário ter pelo menos 17 anos, ter completado o ensino médio e obter, no mínimo, a nota 510 no exame de inglês TOEFL.

Após a conclusão do curso, os cidadãos dos Emirados Árabes Unidos são contratados pela companhia aérea como copilotos. Para os estudantes internacionais, não há essa garantia e eles precisam passar pelo processo seletivo para a contratação.

Escola de aviação da Emirates foi inaugurada nesta semana em Dubai (Divulgação)

Em julho, a Emirates fez um evento para seleção de pilotos brasileiros para a sua frota de aviões Airbus A380 e Boeing 777. Os salários de pilotos na companhia aérea variam entre R$ 22 mil e R$ 51 mil.

A Emirates não revelou o custo para a formação de pilotos dentro da sua nova escola. A primeira turma internacional deve começar as aulas somente a partir do ano que vem. No Brasil, a formação básica de um piloto de avião pode variar entre R$ 90 mil e R$ 140 mil.

Avião foi montado na fábrica da Embraer nos Estados Unidos

O primeiro Phenom 100EV da Emirates Flight Training Academy foi entregue à companhia em 8 de novembro. O jatinho foi produzido na fábrica da Embraer na cidade de Melbourne, no Estado da Flórida (EUA). O avião da nova versão do Phenom 100EV é o oitavo a ser produzido no mundo.

A viagem de Melbourne até Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, durou oito dias, em um trajeto de 16 mil quilômetros que passou por 11 países. Sob o comando de dois pilotos da Embraer, o avião saiu dos Estados Unidos e passou por Canadá, Groenlândia, Islândia, Escócia, Alemanha, Hungria, Grécia, Egito, Arábia Saudita, até chegar aos Emirados Árabes Unidos.

A Emirates Flight Training Academy tem mais quatro Phenom 100EV a receber. O avião é um dos jatos leves mais populares do mundo em função da facilidade operacional e baixos custos. Atualmente, são mais de 350 aviões do modelo em operação em mais de 40 países.

Etihad também utiliza o Phenom 100, da Embraer, em sua escola de aviação (Divulgação)

Jatinho é usado por outras escolas

A escola de aviação da Emirates não é a única que utiliza o jatinho para a formação de pilotos. Em junho do ano passado, a Etihad Flight College, também nos Emirados Árabes Unidos, recebeu o seu primeiro avião do modelo para o treinamento dos alunos. A escola opera com quatro aviões Phenom 100E, a versão anterior do modelo.

O jato também foi selecionado para realizar o treinamento dos pilotos das forças armadas do Reino Unido em aeronaves multimotoras. O governo britânico fechou contrato para a compra de cinco aviões. Além disso, a Embraer afirma que o jatinho é utilizado em escolas de voo e instruções nos Estados Unidos, Finlândia e Austrália.

Leia também:

Jato da Embraer é o único a pousar na ilha de Napoleão com vento de 90 km/h

Jatinho mais barato do mundo tem só um motor e paraquedas de emergência

Drone bateu em avião na Argentina; EUA registram 100 casos de risco por mês


Companhia aérea árabe busca pilotos brasileiros; salário chega a R$ 51 mil
Comentários Comente

Todos a Bordo

Há vagas para pilotar o maior avião de passageiros do mundo, o Airbus A380 (Foto: Divulgação)

A companhia aérea Emirates Airlines, dos Emirados Árabes Unidos, está em busca de pilotos brasileiros para a sua frota de aviões Airbus A380 e Boeing 777. Há vagas para copilotos e comandantes, com salários que podem chegar a R$ 50,9 mil (58.770 Dirham).

A empresa fará um evento de seleção de pilotos em São Paulo nos dias 27 e 28 de julho, no hotel Bourbon Convention Ibirapuera (Av. Ibirapuera, 2.927). Serão três sessões e não é necessária inscrição antecipada para participar do evento. Os pilotos que não puderem participar do evento podem se candidatar pelo site www.emirates.com/pilots.

Os pilotos selecionados deverão fazer, ainda no Brasil, uma entrevista por videoconferência, um teste online e outra avaliação de conhecimentos específicos de aviação.

Se aprovado nas três fases iniciais, o processo de seleção continua na sede da Emirates, em Dubai. As últimas avaliações são testes de habilidade em simulador de voo, entrevista, exame psicotécnico e avaliação de saúde.

Requisitos mínimos para se candidatar

Para se candidatar à vaga de copiloto, o candidato deve ter experiência em aviões multimotores, que podem ser turbo-hélices, jatos comerciais ou jatos executivos. São necessárias 2.000 horas de voo em aviões acima de 20 toneladas ou 3.000 horas de voo para aviões entre 10 e 20 toneladas.

No caso das vagas para comandante, são exigidas o mínimo de 7.000 horas de voo, sendo 3.000 como comandante de jatos acima de 50 toneladas e 1.000 horas em aviões do tipo widebody (fuselagem larga), além de, pelo menos, três anos de experiência em voos de longa distância.

A Emirates tem voos diários entre Dubai e São Paulo com o Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo, e entre Dubai e Rio de Janeiro com o Boeing 777. Segundo a empresa, a Emirates tem, atualmente, mais de 800 funcionários brasileiros, sendo mais de 120 pilotos do país.

Salário é livre de impostos

Com base operacional em Dubai, os salários dos pilotos da Emirates são livres de impostos (de acordo com a legislação local). A companhia aérea oferece casa para os pilotos, mas há a opção de receber um auxílio-moradia para alugar alguma outra residência. É necessário morar em Dubai.

Veja os salários:

Copiloto de Boeing 777 cargueiro

Salário-base (com horas de voo): R$ 21.610 (24.935 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 9.533 (11.000 Dirham)

Salário total: R$ 31.143 (35.935 Dirham)

Comandante de Boeing 777 cargueiro

Salário-base: R$ 30.658 (35.375 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 10.833 (12.500 Dirham)

Salário total: R$ 41.491 (47.875 Dirham)

Copiloto de Airbus A380 e Boeing 777 de passageiros

Salário-base: R$ 26.108 (30.125 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 12.415 (14.325 Dirham)

Salário total: R$ 38.523 (44.450 Dirham)

Comandante de Airbus A380 e Boeing 777 de passageiros

Salário-base: R$ 37.000 (42.695 Dirham)

Auxílio-moradia: R$ 13.931 (16.075 Dirham)

Salário total: R$ 50.952 (58.770 Dirham)

Além do salário, os pilotos têm outros benefícios, como seguro médico e dental e férias anuais. A empresa também adotou um novo rodízio de trabalho, que consiste em 28 dias trabalhados, seguidos por 13 dias de folga.

Evento de recrutamento da Emirates:

Local: Bourbon Convention Ibirapuera – Av. Ibirapuera, 2.927, Moema, São Paulo

Dia 27 de julho às 10h ou às 14h

Dia 28 de julho às 10h

Não é necessário fazer inscrição antecipadamente

Leia também:

Como piloto é treinado para conduzir avião novo que ele ainda não conheça?
Treino do A380 inclui remover 500 pessoas em 90 segundos e fazer maquiagem
Apenas 13 empresas têm o maior avião do mundo em sua frota; veja quais são
Este avião é o campeão nas rotas mais longas do mundo, com mais de 16h


Treino do A380 inclui remover 500 pessoas em 90 segundos e fazer maquiagem
Comentários Comente

Todos a Bordo

Simulador do A380 é usado no treinamento de novos tripulantes. Foto: Claudia Andrade/UOL

Trabalhar a bordo do maior avião de passageiros do mundo, o A380, exige um treinamento de oito semanas. No centro de preparação de comissários da Emirates, em Dubai, nos Emirados Árabes, os tripulantes recém-contratados têm aulas de segurança em simuladores, são preparados para lidar com situações de emergência e também recebem dicas sobre apresentação pessoal, o que inclui orientações sobre maquiagem e uso do uniforme.

No final de março, a Emirates começou a usar o A380 na rota São Paulo – Dubai, o primeiro voo comercial regular do gigante para a América do Sul. A configuração do avião tem capacidade para 491 passageiros, nas classes econômica, executiva e na primeira classe, em dois andares.

Um dos escorregadores infláveis utilizados em saídas de emergência do A380. Foto: Claudia Andrade/UOL

Um dos principais pontos do treinamento é aprender como reagir em situações de emergência. Por exemplo, é preciso retirar os quase 500 passageiros do avião em no máximo 90 segundos. Ao todo, o avião tem dez saídas de emergência no andar inferior e seis no superior.

Os tripulantes também aprendem a abrir e fechar as portas do avião. Foto: Claudia Andrade/UOL

No centro de treinamento da companhia aérea há uma réplica do A380, com os escorregadores infláveis usados para saída rápida do avião, e uma piscina usada para simular uma aterrissagem na água.

No simulador são reproduzidas diferentes situações a bordo, incluindo o barulho dos motores no momento da decolagem, ou como seria a visão pela janela do avião no caso de um motor pegar fogo. Há ainda uma sala somente para os comissários aprenderem a abrir e fechar as portas do avião.

Reprodução da classe executiva no centro de treinamento. Foto: Claudia Andrade/UOL

As simulações também são feitas em uma reprodução do Boeing 777, o outro avião operado pela Emirates.

O treinamento aborda também cuidados médicos, uso de equipamentos de segurança e como se defender contra ameaças como sequestro ou ameaça de bomba, por exemplo.

A cada ano, os tripulantes devem voltar ao centro de treinamento por 2 dias para renovar seus conhecimentos e sua licença de voo.

Cuidados com a maquiagem e com os cabelos fazem parte do treinamento. Foto: Claudia Andrade/UOL

Batom vermelho deve combinar com uniforme

O treinamento inicial abrange outros aspectos além da segurança. Um deles é a maquiagem usada pelas comissárias. Na aula, as funcionárias são orientadas sobre cuidados com a pele, sobre como prender os cabelos, e sobre maquiagem.

Por exemplo, aprendem que devem usar batom vermelho num tom que combine com a marca da empresa.

Os homens também participam da aula, com foco maior nos cuidados com a pele. Nesta aula os tripulantes também são orientados sobre os cuidados com o uniforme.

Comissários devem conhecer os produtos vendidos a bordo, como joias. Foto: Claudia Andrade/UOL

10% de comissão na venda de perfumes e afins

Os funcionários também são treinados para vender produtos durante o voo. Eles ganham 10% de comissão sobre o que for vendido.

Segundo a aérea, os tripulantes com melhor desempenho na função chegam a vender entre US$ 10 mil e US$ 15 mil por mês.

BRASIL ENTRA NA ROTA DO A380

No A380, sempre há quatro operadores do duty free e existe um rodízio entre os responsáveis pela função.

O catálogo é o mesmo em todas as rotas e a oferta de produtos muda a cada três meses.

As opções vão de perfumes a joias, passando por cosméticos, relógios, acessórios e produtos infantis. Os preços são variados. Uma caneta Montblanc, por exemplo, pode custar US$ 800 (cerca de R$ 2.500).

Comissários também são treinados para servir as refeições durante os voos. Foto: Claudia Andrade/UOL

Dois funcionários cuidam só do spa com chuveiro

Os comissários também fazem um rodízio para cuidar do bar lounge da classe executiva – todos são treinados em coquetelaria.

Na primeira classe, dois tripulantes cuidam exclusivamente do spa com chuveiro, organizando o uso do espaço, repondo produtos, etc.

(A repórter Claudia Andrade viajou a convite da Emirates)

Leia também:
Foto de passageiro no bar e emoção de tripulante; veja como é voar no A380

Econômica do A380 dá champanhe e salmão à vontade por US$ 100

Fogo, fumaça, água: saiba como é o treinamento para emergências aéreas

O que significam as faixas nos uniformes de pilotos e comissários de avião?


Econômica do A380 dá champanhe e salmão à vontade em aeroporto por US$ 100
Comentários Comente

Todos a Bordo

Espaço Moët & Chandon em espaço VIP da Emirates no aeroporto de Dubai. Foto: Divulgação

Quem vai viajar com o A380 da Emirates, que passou a fazer a rota São Paulo – Dubai no final de março, pode ter a chance de aproveitar as comodidades dos lounges exclusivos da aérea no aeroporto de Dubai. E este não é um luxo reservado somente para quem compra passagens para a primeira classe ou para a executiva.

A companhia aérea permite que passageiros que tenham comprado bilhetes para qualquer um de seus voos na classe econômica também tenham acesso aos seus lounges em Dubai. Assim, tanto quem voa no gigante da Airbus como quem voa nos Boeings 777 operados pela Emirates pode pagar para ter mais conforto.

Para permanecer um período de 4 horas no espaço da classe executiva, é preciso desembolsar US$ 100 (aproximadamente R$ 311). Quem quiser aproveitar o lounge da primeira classe terá de pagar US$ 200 (cerca de R$ 620) pelo mesmo período. Menores de 12 anos de idade pagam metade da tarifa. A entrada é gratuita para crianças até 2 anos de idade. O pagamento só pode ser feito com cartão de crédito ou débito (dinheiro ou resgate de milhas não são aceitos).

Champanhe e smoothies

As áreas VIP da primeira classe e da executiva ocupam andares inteiros do aeroporto de Dubai. Grande parte dos serviços são encontrados tanto no lounge da executiva como nos espaços da primeira classe. Mas há algumas diferenças.

Área de refeições em um dos espaços exclusivos da aérea em Dubai. Foto: Claudia Andrade/UOL

O espaço da classe executiva que fica na asa B recebeu recentemente uma reforma de US$ 11 milhões (R$ 34 milhões). Os trabalhos foram finalizados no ano passado, aumentando em 40% a capacidade do local, que pode receber mais de 1.500 pessoas.

Os destaques do novo lounge são as áreas de marcas específicas. Em uma delas, da Moët & Chandon, o viajante pode aguardar o voo tomando uma taça de champanhe e comendo canapés com salmão ou maionese wasabi, queijos ou doces como macarons e suspiros à vontade.

Brasil entra na rota do A380

No espaço da água Voss é possível encontrar opções de lanches saudáveis, como sanduíches, wraps, saladas, frutas. Para beber, sucos e smoothies (mistura de frutas, iogurte, sorvete, entre outros ingredientes). A área da Costa Coffee tem opções de cafés gelados, cappuccinos e lattes, chás, doces e cookies.

Espaço com opções de lanches saudáveis em área VIP no aeroporto de Dubai. Foto: Divulgação

A companhia aérea tem planos de reformar outros espaços VIP, que também terão as áreas destinadas a marcas parceiras.

Embarque VIP e duty free exclusivo

Uma das grandes vantagens do acesso aos lounges é poder aguardar o embarque sem se preocupar com filas. Um portão de embarque exclusivo oferece acesso direto para os passageiros da área VIP para o avião. Basta dirigir-se ao portão e, em seguida, pegar um elevador privativo (um para passageiros da classe econômica e outro para viajantes da primeira classe e da executiva) que leva até as pontes de acesso.

Duty free no lounge da primeira classe da Emirates em Dubai. Foto: Claudia Andrade/UOL

Quem pagar mais para ter acesso ao lounge da primeira classe poderá também fazer compras em um duty free exclusivo, escolher vinhos com a ajuda de sommeliers em uma adega Le Clos, ou fumar charuto em uma área reservada. Também é possível utilizar um espaço de negócios equipado e fazer uma refeição em um restaurante com menu à la carte.

As opções de alimentos e bebidas são variadas e estão disponíveis para os clientes servirem-se em vários pontos dos lounges. Incluem pratos quentes, sanduíches, frutas, cereais, sorvete, sucos, cafés, chás e diversos drinques.

Área de refeições no lounge da primeira classe da Emirates. Foto: Claudia Andrade/UOL

Espaço de descanso e spa

Quem quer descansar antes do voo pode usar uma área mais reservada com poltronas e chaises.

Outra possibilidade é fazer uma massagem no spa. No lounge da executiva, os serviços de massagistas são cobrados à parte – uma massagem antiestresse, com 25 minutos de duração, por exemplo, sai por US$ 39 (R$ 121). No lounge da primeira classe, os viajantes podem aproveitar um primeiro tratamento com massagem, com duração de 15 minutos, sem pagamento extra.

Espaço para crianças no lounge da primeira classe. Foto: Claudia Andrade/UOL

A Emirates não tem lounge exclusivo no aeroporto de Guarulhos.

(A repórter Claudia Andrade viajou a convite da Emirates)

Leia também:
Apenas 13 empresas têm o maior avião do mundo em sua frota; veja quais são

Sala VIP de aeroporto em Londres vence pesquisa com quarto, chuveiro e spa

Sala de aeroporto da Qatar com spa, salão de jogos e cama ganha 7 estrelas

Passageiros dizem quais os melhores aeroportos do mundo para esperar um voo


Foto de passageiro no bar e emoção de tripulante: veja como é voar no A380
Comentários Comente

Todos a Bordo

O maior avião de passageiros do mundo, o A380, começou a ser usado pela companhia aérea Emirates na rota entre São Paulo e Dubai, nos Emirados Árabes, neste fim de semana. O Airbus pousou no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, no fim da tarde de domingo (26). E partiu rumo a Dubai no início da madrugada da segunda-feira (27).

O blog Todos a Bordo fez a viagem entre São Paulo e Dubai e conta alguns detalhes do voo de 14 horas de duração.

O lounge localizado no segundo andar do A380 da Emirates. Foto: Claudia Andrade/UOL

O lounge, que pode ser frequentado só pelos clientes da executiva e da primeira classe, é um dos maiores atrativos do A380 da Emirates, junto com o spa com chuveiro, de uso restrito de quem viaja na primeira classe.

Na viagem, o lounge teve períodos de calmaria, durante a madrugada. Mas há sempre alguém circulando por ali, até porque quatro banheiros estão localizados nesta área.

Brasil entra na rota do A380

Se, entre uma refeição e outra o passageiro quiser comer ou beber alguma coisa, basta ir ao lounge bar, onde vai encontrar sanduíches, doces, salgados e muitas bebidas. No caso das comidas, o viajante pode se servir à vontade. As bebidas são pedidas para o tripulante que fica no bar. Tudo é incluído na passagem, e não há cobranças adicionais.

Fora os petiscos, o menu de jantar na executiva incluiu entradas (sopa, frango defumado, camarão refogado), pratos principais (filé de carne grelhado, frango empanado com curry, peixe assado) e sobremesas (brownie, bolo com cobertura streusel – farofa doce, frutas, tábua de queijos).

Uma das opções de café da manhã da classe executiva do A380 da Emirates. Foto: Claudia Andrade/UOL

Fotos e curiosidade em ver o lounge

Os passageiros também iam ao lounge para tirar fotos ou conversar com tripulantes. A chefe de equipe Bianca Prado trabalha há quase uma década na Emirates e já viajou várias vezes no A380. O que chamou a atenção da comissária no voo foi a curiosidade dos passageiros sobre o avião. “Realmente os passageiros estavam superempolgados por estarem voando no A380”.

Para Gilberto Wallerius, que viajava a passeio com amigos, a área onde fica o bar torna o voo longo mais agradável. “Quando você viaja em um cruzeiro, você tem muitas atividades, os hotéis também têm muitas atividades. Os voos não têm tanta coisa, geralmente só os filmes. Com o lounge, você cria um atrativo”.

O casal Fernando Pacheco Veríssimo e Mara Cristina Veríssimo iniciou a comemoração de 25 anos de casamento no voo da Emirates. Eles disseram que só souberam que voariam no A380 ao chegar a Guarulhos. “O que mais chamou a atenção foi o atendimento. Só faltam adivinhar o que você quer”, afirmou Fernando.

O casal Fernando e Mara tira foto com comissárias depois do voo. Foto: Claudia Andrade/UOL

30 tripulantes

Segundo a chefe de equipe Bianca Prado, o voo SP-Dubai contou com 30 tripulantes, incluindo três pilotos e dez comissários brasileiros. “Foi muito orgulho para nós representar lá fora o nosso país e estar no maior avião do mundo, na maior cidade do Brasil”, disse. “Confesso que fiquei muito emocionada”.

O avião de dois andares tem capacidade para 491 passageiros. Os voos da rota São Paulo-Dubai são diários. Este é o primeiro voo comercial regular do A380 para a América do Sul.

A chefe de equipe Bianca Prado tira foto com colega no lounge do avião. Foto: Arquivo Pessoal

A Emirates vai remodelar a área do lounge bar do gigante da Airbus. Os novos aviões terão uma configuração que permitirá aos passageiros sentarem-se frente a frente. O objetivo, segundo a aérea, é aumentar a interação.

Na configuração atual, que é a encontrada no A380 da rota SP-Dubai, há apenas bancos encostados na fuselagem, que deixam os passageiros de costas para as janelas.

Esses bancos têm cintos de segurança, para momentos de turbulência durante a viagem – podendo ser ocupados nestes momentos tanto por passageiros como por tripulantes, de acordo com a situação. No voo inaugural, porém, a estabilidade foi presente na maior parte do tempo, com alguns poucos períodos em que foi possível observar alguma movimentação do gigante da Airbus.

(A repórter Claudia Andrade viajou a convite da Emirates)

Leia também:
Pistas de Guarulhos são alargadas para voos diários do maior avião do mundo

Apenas 13 empresas têm o maior avião do mundo em sua frota; veja quais são

Pijama hidratante é o novo mimo oferecido pela melhor aérea do mundo


Maior avião do mundo, A380 estreia no Brasil com 1ª classe a R$ 57 mil
Comentários Comente

Todos a Bordo

Por Vinícius Casagrande

O maior avião de passageiros do mundo, o Airbus A380 inicia neste domingo (26) os voos diários para o Brasil. A chegada ao aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, está prevista para ocorrer às 16h30.

Logo após o pouso do gigante, é esperado o tradicional batismo do avião com jatos de água. O ritual é tradicional em todo o mundo quando uma nova companhia, rota ou avião inicia suas operações em um determinado aeroporto.

O A380 deve permanecer em solo por cerca de nove horas. O gigante deve decolar com destino a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, à 1h25.

Uma passagem para o voo inagural do A380 custa R$ 2.840 na classe econômica, R$ 14.238 na executiva e R$ 28.468 na primeira classe. Os valores são somente para o trecho de ida. Para outras datas, os valores podem sofrer alterações.

Para viagens no mês de junho, com ida no dia 6 e retorno ao Brasil no dia 20, as passagens custam R$ 4.223 na classe econômica, R$ R$ 17.572 na executiva e R$ 56.920 na primeira classe.

Voos diários da Emirates com o Airbus A380 começam neste domingo (Foto: Divulgação)

Aumento de capacidade

O Airbus A380-800 da companhia aérea Emirates passa a operar a rota entre São Paulo e Dubai em substituição ao Boeing 777-300ER, utilizado na mesma rota por quase dez anos.

Com a mudança de avião, a Emirates aumentou a capacidade do voo em 137 assentos. O A380 poderá transportar 491 passageiros, divididos em três classes, sendo 14 nas suítes da primeira classe, 76 na executiva e 401 na econômica.

A entrada em serviço do maior avião de passageiros coincide com o encerramento das operações de outra companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos. Também neste domingo, a Etihad deixa de realizar os voos diários entre São Paulo e Abu Dhabi.

Embarque e desembarque será feito pelo portão 605 (Foto: Lucas Lima/UOL)

Reforma das pistas em Guarulhos

A operação do A380 só foi possível após uma série de reformas nas pistas do aeroporto de Guarulhos. Para que a operação do avião fosse viabilizada, as pistas de pouso e decolagem e de manobras em terra tiveram de ser alargadas em 15 metros, passando de 45 metros para 60 metros de largura.

Com as pistas mais estreitas, havia o risco de que os motores mais próximos às pontas das asas passassem sobre a área gramada, com o perigo de que detritos pudessem ser sugados para dentro dos motores. Com a nova largura, os motores ficam dentro da área pavimentada.

Durante o embarque e desembarque dos passageiros, serão utilizados dois fingers (túneis para passageiros) simultaneamente. O acesso de todos os passageiros deverá ser feito somente pelo piso inferior do avião. Um finger deve ser acoplado na porta dianteira, próxima ao nariz do avião, e o segundo na porta do meio, perto da asa.

Em 2015, a Emirates já havia feito um voo de testes com o A380 para o Brasil. Além de Guarulhos, o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, também já recebeu o avião. Durante os Jogos Olímpicos do ano passado, a Air France realizou um voo para buscar os atletas franceses. Apenas 13 companhias aéreas de todo o mundo voam com o A380, que tem preço de tabela de US$ 432,6 milhões (R$ 1,3 bilhão).

Emirates fará mudanças no bar a bordo do A380 (Foto: Divulgação)

Luxo a bordo

A Emirates foi eleita pelo ranking Skytrax World Airline Awards a melhor companhia aérea do mundo. Os passageiros que embarcarem no A380 da empresa em São Paulo poderão conferir alguns dos itens que levaram a companhia a ostentar esse título.

O A380 da Emirates é famoso pelo spa a bordo, com chuveiro para os clientes da primeira classe. Para aproveitar o espaço, os passageiros recebem um kit com uma linha exclusiva criada pela marca irlandesa Voya. São itens como xampu, condicionador, sabonete líquido, hidratante corporal e creme para as mãos, entre outros.

Recentemente, a companhia passou a oferecer novos mimos para os passageiros da primeira classe, como pijamas hidratantes. O tecido usado na fabricação da roupa libera um composto de algas marinhas que, de acordo com a aérea, minimiza a desidratação e estimula a circulação.

A empresa também planeja remodelar o lounge bar destinado a passageiros da primeira classe e da executiva. O espaço terá cortinas à prova de som separando o lounge das outras áreas do avião, além de cores mais claras e nova iluminação.

Leia também:

Apenas 13 empresas têm o maior avião do mundo em sua frota; veja quais são

Pistas de Guarulhos são alargadas para voos diários do maior avião do mundo

Tempo de voo pode ter diferença de 2h na ida e na volta. Sabe por quê?


Maior avião de passageiros do mundo terá bar com cortina à prova de som
Comentários Comente

Todos a Bordo

Emirates fará mudanças no bar a bordo do A380. Foto: Divulgação

A companhia aérea Emirates vai remodelar o lounge bar destinado a passageiros da primeira classe e da classe executiva nos aviões A380, o maior avião de passageiros do mundo. O objetivo, segundo o presidente da empresa, é aumentar o espaço para interação.

A nova configuração está sendo instalada pela Airbus em um dos novos A380 que serão entregues à companhia. O avião está previsto para entrar em operação em julho deste ano. Ainda não se sabe se algum avião que fará a rota São Paulo – Dubai a partir do final de março poderá vir a ter o novo espaço.

“Em nossa última renovação, tivemos como inspiração as cabines privativas de iates, aumentando o espaço de assento, além de torná-lo ainda mais intimista e propício para que os passageiros possam socializar e aproveitar o serviço oferecido”, diz Tim Clark, presidente da aérea dos Emirados Árabes.

Vídeo da Emirates mostra como vai ficar o novo bar a bordo

Mudanças

A principal alteração será na disposição dos assentos. Uma área do lounge terá mesas e poltronas colocadas frente a frente, com vista para a janela. Na configuração atualmente em vigor, os assentos são como bancos encostados na fuselagem, deixando os passageiros de costas para as janelas.

O espaço também terá cortinas à prova de som separando o lounge das outras áreas do avião, além de cores mais claras e nova iluminação. A novidade será mostrada ao público pela primeira vez em uma feira de turismo em Berlim, na Alemanha, em março.

Veja fotos e compare o lounge atual com o projeto que está sendo preparado pela Emirates:

Novo lounge que está sendo preparado pela Emirates para o A380. Foto: Divulgação

Como é hoje a área onde fica o bar no A380 da Emirates. Foto: Divulgação

Veja como é voar no A380 da companhia aérea Emirates


Leia também:
Apenas 13 empresas têm o maior avião do mundo em sua frota; veja quais são
Pistas de Guarulhos são alargadas para voos diários do maior avião do mundo
Você tem ideia de quanto custa um avião de linhas comerciais normais?


Apenas 13 empresas têm o maior avião do mundo em sua frota; veja quais são
Comentários Comente

Todos a Bordo

Créditos: Reprodução/Airbus

Emirates tem 92 aviões do modelo Airbus A380 (Foto: Divulgação/Airbus)

A Emirates Airlines é a maior operadora mundial do maior avião de passageiros do mundo, o Airbus A380. A companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos tem 92 aviões do modelo, voando atualmente para 40 destinos. A frota da Emirates representa 45% de todos os A380 em operação no mundo, segundo dados da Airbus.

Desde que realizou a primeira entrega do A380, em outubro de 2007, a Airbus já produziu um total de 207 unidades do modelo. A fabricante europeia tem pedidos para mais 110 unidades do A380, sendo que 50 deles também são para a Emirates. Com isso, a companhia árabe terá um total de 142 aviões do modelo A380.

Primeira companhia aérea a receber um A380, a Singapore Airlines é a segunda maior operadora do modelo, com 19 unidades voando e mais cinco para serem entregues. A empresa realizou o primeiro voo comercial do modelo em 25 de outubro de 2007 entre Cingapura e Sydney, na Austrália.

No total, apenas 13 companhias aéreas de todo o mundo contam com o modelo em suas frotas. A grande maioria é de empresas da Ásia. Entre as europeias, somente Lufthansa, British Airways e Air France voam com o modelo. Nenhuma companhia aérea americana voa com o A380. Veja a lista completa:

  • Emirates: 92
  • Singapore: 19
  • Lufthansa: 14
  • British Airways: 12
  • Qantas: 12
  • Air France: 10
  • Korean Air: 10
  • Etihad: 8
  • Qatar: 7
  • Asiana: 6
  • Malaysia: 6
  • Thai: 6
  • China Southern: 5

Veja como é voar no A380 da companhia aérea Emirates

Vendas em baixa

A Airbus recebeu até o momento 317 pedidos para o A380. Isso significa que a fabricante ainda tem mais 110 aviões para produzir. No entanto, os números são bem abaixo das expectativas iniciais do projeto.

Em meados do ano passado, a Airbus anunciou uma readequação do cronograma de entrega dos aviões. A meta atual da fabricante é produzir 12 unidades do A380 por ano – em 2015 foram 27 aviões produzidos. Na semana passada, a Air France anunciou o cancelamento de dois pedidos do A380 para substitui-lo pelo modelo A350.

O baixo interesse das companhias aéreas já provocou diversas especulações de que a Airbus poderia até mesmo abandonar a produção do modelo. A empresa nega qualquer movimento nesse sentido. A queda no ritmo de produção seria uma forma de garantir, ou pelo menos dar uma sobrevida, na continuidade do A380.

Voos para o Brasil

Depois de uma década em operação, o gigante vai começar a realizar voos diários para o Brasil exatamente pela companhia aérea com a maior frota do A380. Os voos entre Dubai e São Paulo da Emirates começam no dia 26 de março. O avião deve chegar no aeroporto de Guarulhos às 16h30 e decolar à 1h25. O modelo tem capacidade para 491 passageiros.

Para receber o maior avião do mundo, o aeroporto de Guarulhos teve de alargar as pistas de pouso e taxiamento em 15 metros, passando de 45 metros para 60 metros de largura. Os deslocamentos internos são o principal desafio da operação do avião, mas diretor de operações do aeroporto de Guarulhos, comandante Miguel Dau, garante que o aeroporto está preparado para receber diariamente o maior avião de passageiros do mundo.

Atualmente, o A380 voa para 55 cidades diferentes em todo o mundo. São Paulo será o primeiro destino do avião na América do Sul. Para incentivar os passageiros a procurarem voos com o A380, a Airbus lançou o site iFlyA380.

O sistema conta com um buscador de passagens nas quais pelo menos um dos voos será realizado a bordo do A380. Os voos de São Paulo a Dubai já constam no sistema.

Leia também:

Pistas de Guarulhos são alargadas para voos diários do maior avião do mundo

Quer voar no gigante A380, que terá voos diários de SP? Veja rotas e preços

Pijama hidratante é novo mimo oferecido pela melhor aérea do mundo

Você tem ideia de quanto custa um avião de linhas comerciais normais?

Ministro diz que se passagem não cair, cobrança de bagagem pode ser revista