Todos A Bordo

Arquivo : classe econômica

Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica
Comentários Comente

Todos a Bordo

Um bom planejamento pode fazer muita diferença durante a viagem (Imagem: Joel Silva/Folhapress)

Assentos apertados, falta de entretenimento a bordo, refeição ruim e até excesso de barulho. Todos os itens podem transformar uma viagem de avião em uma aventura bastante desconfortável. Um bom planejamento, no entanto, pode aliviar bastante boa parte desses sacrifícios a bordo.

O passo a passo para ter uma viagem mais confortável começa já na hora da compra da passagem, analisando o que a companhia aérea oferece, qual é a configuração dos assentos dentro da aeronave, os aeroportos de saída e chegada, o horário do voo e até mesmo os benefícios que seu cartão de crédito oferece. À primeira vista, tudo isso parece meros detalhes, mas fazem uma boa diferença no final da viagem.

Plaza Premium Lounge, sala VIP do aeroporto de Heathrow (foto: Divulgação)

Aproveite o conforto das salas VIPs

Você não precisa viajar na primeira classe ou na classe executiva para ter acesso às salas VIP dos aeroportos. Especialmente em esperas longas, esse espaço reservado pode fazer uma grande diferença. Lá dentro, o passageiro pode comer e beber à vontade e ainda descansar em poltronas bastante confortáveis, com o wi-fi liberado. Há salas VIP para voos nacionais e internacionais.

Passageiros frequentes recebem upgrades de categoria nos programas de fidelidade das companhias aéreas que dão direito a esse benefício. Mesmo quem viaja pouco também pode usufruir das salas VIP. Diversos cartões de crédito oferecem essa vantagem aos passageiros. Em muitos casos, no entanto, é necessário que o cartão tenha sido utilizado para a compra da passagem.

Caso você não tenha nenhum desses benefícios, ainda é possível pagar para ter acesso às salas VIP. As taxas variam de acordo com o aeroporto – em Guarulhos, o valor é de US$ 70 (R$ 222). Outra opção é se filiar a programas como o Priority Pass. No plano mais simples, o passageiro paga uma taxa anual de US$ 99 (R$ 314) e mais US$ 27 (R$ 85) por cada visita.

Escolha correta do assento no avião aumenta o conforto (foto: Divulgação)

Como escolher o melhor assento no avião

Durante a viagem, você vai passar algumas horas sentado. Então, é fundamental escolher o assento com antecedência para não ter de ficar ainda mais espremido durante o voo. Os lugares na parte dianteira do avião, por exemplo, costumam ser os primeiros na escolha das reservas. Os passageiros que viajam nessa área têm um embarque mais simples, já que entram no avião e podem se sentar rapidamente, e são os primeiros a sair do avião.

Se conseguir um assento na primeira fileira, melhor ainda. Esse é o local que o passageiro terá mais espaço para esticar as pernas e não terá uma poltrona reclinando na sua direção durante a viagem. Para garantir uma evacuação mais rápida em caso de algum incidente, as poltronas localizadas nas saídas de emergência também têm um espaço maior.

Esse conforto, no entanto, pode ter um custo a mais. As companhias aéreas sabem da preferência dos passageiros por esses assentos, e muitas delas passaram a cobrar uma taxa adicional para reservar um assento nessas fileiras.

A configuração interna do avião também pode fazer diferença. Nos voos nacionais, os aviões contam com a configuração 3-3 (janela, meio e corredor) ou 2-2 (janela e corredor). Nos voos internacionais, o mais comum é encontrar a classe econômica dividida da seguinte maneira: 2-4-2, 3-3-3 ou 3-4-3. As diferenças ocorrem por opção das companhias aéreas ou pelo modelo do avião.

As fileiras com apenas dois assentos costumam ser melhores, enquanto o assento do meio é o mais desconfortável. Escolher entre janela e corredor, no entanto, depende das prioridades de cada pessoa. Para quem gosta de admirar a vista e não quer ser incomodado durante a viagem, o melhor é escolher um assento na janela. Já para o passageiro que pretende esticar mais as pernas e gosta de levantar durante o voo, o assento no corredor é a melhor opção.

Para evitar surpresas, o ideal é que o assento seja reservado já no momento da compra da passagem.

Tablets podem substituir telas instaladas nos assentos dos aviões (foto: Getty Images)

Leve seu próprio entretenimento de bordo

Se o passageiro não tiver nada para fazer a bordo, a sensação é de que as horas demoram bem mais para passar. Mesmo que a companhia ofereça telas individuais de entretenimento de bordo, é sempre melhor levar o seu próprio material de distração pessoal.

Além do risco de não encontrar um filme de que você goste, em companhias aéreas estrangeiras há sempre a chance de ele não ter dublagem ou legendas em português. Por isso, é melhor garantir e deixar algo gravado no seu smartphone, tablet ou notebook, de preferência com a bateria carregada. E não pode faltar o seu próprio fone de ouvido.

Livros e revistas também são essenciais. Nesse caso, se você esqueceu de colocar na mala de mão, basta comprar um no próprio aeroporto.

Leve cremes, produtos de higiene pessoal e medicamentos (foto: Divulgação)

Prepare seu próprio kit com itens pessoais

Os passageiros da primeira classe e da classe executiva recebem kits com meias, cremes faciais e para as mãos, hidratante labial, escova e pasta de dente, entre outros itens. Mesmo viajando na classe econômica, você também pode ter os mesmos mimos. A diferença é que ele deve ser preparado em casa e guardado na mala de mão. Mas vale lembrar que cada item não pode exceder 100 ml, caso contrário serão retidos no raio-x.

Não ache que isso é algo supérfluo. Esses kits podem fazer uma enorme diferença para o conforto durante a viagem. Durante o voo, o ar interno do avião fica bem mais seco. Depois de algumas horas, a pele já começa a sentir os efeitos da baixa umidade.

Para quem sofre de rinite ou sinusite, os efeitos são ainda mais sensíveis com a irritação do nariz. Nesse caso, vale incluir também um descongestionante nasal de cloreto de sódio ou soro fisiológico. Qualquer outro medicamento que o passageiro use com regularidade também deve ser incluído no seu kit pessoal.

Para ter um sono melhor, vale levar também um tapa-olhos para evitar a claridade e um protetor de ouvido para ficar livre do barulho de outros passageiros.

Outro item que não pode faltar são balas e chicletes para serem usados durante a decolagem e o pouso. Com a mudança de pressão, é normal o passageiro sentir dores no ouvido. Chupar balar ou mastigar chiclete ajuda a aliviar o incômodo.

Horário do voo também influencia no conforto (Foto: Apu Gomes/Folhapress)

O melhor horário do voo

Em viagens longas, o horário do voo também pode fazer uma grande diferença. É muito mais fácil, por exemplo, dormir em um voo que decolou no final do dia do que em um voo que partiu no meio da tarde.

No primeiro caso, é bem provável que você nem veja a viagem passar. Por outro lado, caso tenha decolado à tarde, a chance é maior de você ter sono somente quando já estiver chegando ao seu destino final.

Independentemente do horário do voo, no entanto, algumas pessoas simplesmente não conseguem dormir no avião. Nesse caso, a melhor opção é escolher um voo diurno para não perder uma noite de sono.

Outro ponto importante é avaliar a distância da cidade até o aeroporto. Dependendo do horário de saída ou chegada, essa questão é ainda mais relevante para não ter que enfrentar o horário mais pesado do trânsito e deixar a viagem ainda mais longa e cansativa.

Leia também:

Maior avião do mundo, A380 estreia no Brasil com 1ª classe a R$ 57 mil

Aeroporto de Paris tem mordomia para adulto e criança da classe econômica

Viajar de executiva chega a custar 7,5 vezes o valor da classe econômica


Nova tendência? Econômica “básica” não dá direito a usar bagageiro do avião
Comentários Comente

Todos a Bordo

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A companhia aérea American Airlines anunciou esta semana como funcionará sua nova classe tarifária, a econômica “básica”, que estará disponível a partir do mês que vem. A nova tarifa não permite nem mesmo colocar uma bagagem no compartimento acima dos assentos. Será possível embarcar somente com uma bolsa ou mochila pequena que caiba no espaço embaixo da poltrona.

Quem levar mala maiores, terá de despachar o objeto e pagar por isso. Se o passageiro chegar ao portão de embarque com bagagem que não caiba sob o assento, terá de pagar o preço por mala despachada (US$ 25) e mais uma taxa de US$ 25 por item (um total de aproximadamente R$ 160).

A empresa não informou qual deve ser a faixa de preço dos bilhetes comprados pelo novo sistema. Inicialmente, a tarifa econômica básica será disponibilizada para 10 aeroportos dos Estados Unidos. Os planos são de ampliar a venda futuramente para todo o país e também para destinos internacionais próximos dos EUA, como a região do Caribe, segundo informação da agência Associated Press.

A American Airlines disse que a expansão da classe tarifária para outros mercados terá como base o interesse dos passageiros. “Estamos sempre avaliando a combinação certa de produtos, que pode ser alterada dependendo da demanda dos clientes”.

Não há previsão de que os voos para o Brasil ofereçam a tarifa básica. Lembrando que as novas regras sobre cobrança de bagagem ainda não entraram em vigor por aqui.

Dimensões da bagagem

Nos Estados Unidos, a Delta Air Lines já oferece uma passagem básica desde 2015, que não é tão restrita em relação à bagagem de mão, mas limita a escolha de assento. A United Airlines também anunciou recentemente que vai implantar a nova classe tarifária e passará a cobrar a taxa extra do passageiro que tiver comprado a passagem mais barata e chegar para o embarque com mala.

O site da United aponta as diferenças entre a bagagem de mão e o item pessoal que vai embaixo da poltrona. A bagagem de mão deve ter no máximo 22 cm (lateral) x 35 cm (largura) x 56 cm (altura), incluindo puxador e rodinhas. O item pessoal (bolsa, mochila, bolsa para notebook, etc) pode ter dimensões de até 22 cm x 25 cm x 43 cm.

As empresas esperam que a triagem de malas ocorra antes do embarque, já que as aeromoças não serão obrigadas a monitorar os itens que os passageiros colocaram no compartimento de bagagens.

Classe econômica da American Airlines. Foto: Divulgação

Classe econômica da American Airlines. Foto: Divulgação

Tendência

Ao seguir a tendência da tarifa básica, a American Airlines quer fazer frente a aéreas de baixo custo, como afirmou o presidente da companhia, Robert Isom.

“A American Airlines agora tem algo a oferecer para cada cliente, daquele que quer uma viagem simples, com preço baixo, ao que busca uma experiência premium na primeira classe”, disse Isom, em comunicado. “E o mais importante, esta nova tarifa também dá à American condições para competir de forma mais eficaz com o número cada vez maior de aéreas de ultra baixo custo”.

O presidente da United Airlines, Scott Kirby, por sua vez, disse que a segmentação de assentos no avião (com a criação de novas classes tarifárias, como a econômica básica) pode render US$ 250 milhões (cerca de R$ 800 milhões) à empresa este ano e US$ 500 milhões (aproximadamente R$ 1,6 bilhão) no ano que vem.

Famílias podem ficar separadas 

As restrições da nova tarifa da American Airlines, assim como as que serão adotadas pela United, também atingem a seleção de assentos. O local onde o passageiro vai ficar durante o voo será definido de forma aleatória, no momento do check-in.

A American Airlines afirma que o sistema de reservas tentará manter crianças menores de 13 anos junto com um adulto da família. Quem preferir, poderá pagar para escolher a poltrona 48 horas antes do voo.

Os clientes que compraram a passagem econômica básica também serão os últimos a embarcar e não poderão conseguir upgrade. Alterações de voo e reembolso não são permitidos.

Quem comprar uma passagem econômica básica terá direito às mesmas bebidas não alcoólicas e snacks servidos a todos os clientes da classe econômica. A aérea afirmou que não tem planos de alterar as poltronas ou o interior de seus aviões por causa da nova classe tarifária.

Leia também:
Chateado com cobrança de mala? Aéreas de fora taxam até check-in presencial

Aéreas faturam US$ 26 bi com serviços como venda de lanche e bagagem extra

Quanto as companhias aéreas americanas cobram para despachar bagagens

Latam cobra por comida (e talvez água) e promete bilhete 20% mais barato


Aérea com melhor classe econômica do mundo tem tarô e show de mágica
Comentários Comente

Todos a Bordo

12307346_10153812693528156_9021142833986683783_o

Comissários posam para foto em frente a um avião. Imagem: Reprodução/Asiana

A sul-coreana Asiana Airlines foi eleita a companhia aérea com a melhor classe econômica do mundo, segundo o Skytrax World Airline Awards, uma espécie de “Oscar” da aviação. É a terceira vez consecutiva que a empresa aparece no topo do ranking nessa categoria.

Com 86 aviões (a maioria deles A330-300, da Airbus), a Asiana oferece voos para diversas cidades da Coreia do Sul, Japão e China, além de alguns pontos na Europa e Estados Unidos.

Poltronas da classe econômica da Asiana. Imagem: Reprodução/Asiana

Poltronas da classe econômica da Asiana. Imagem: Reprodução/Asiana

Para os passageiros da classe econômica, a empresa oferece serviço de entretenimento a bordo, tomadas para carregamento de eletrônicos, serviços de envio de SMS (pagos), banheiros adaptados para portadores de necessidades especiais, berços para bebês de até 11 quilos e kit de higiene.

A empresa costuma ter em suas refeições pratos típicos da Coreia do Sul, como o “Bibimbap”, um cozido de carne com arroz, vegetais e cogumelo.

Bibimbap, prato coreano servido para a classe econômica da Asiana Airlines. Imagem: Reprodução/Asiana

Bibimbap, prato coreano servido para a classe econômica. Imagem: Reprodução/Asiana

Nada de especial? O site da companhia mostra que “impressionar o passageiro” pode ser um diferencial. Mensalmente, a tripulação da Asiana Airlines oferece, em determinados voos, serviços bem inusitados, como show de mágica, leitura de tarô e maquiagem.

Serviço de tarô está disponível em voos específicos e para todas as classes. Imagem: Reprodução/Asiana

Serviço de tarô está disponível em voos específicos e para todas as classes. Imagem: Reprodução/Asiana

Em alguns casos, os comissários incentivam os passageiros a escreverem cartas de amor.

13029574_10154160540568156_10480003482243556_o

Aeromoças na sede da Asiana, na época da florada das cerejeiras. Imagem: Reprodução/Asiana

Neste mês, por exemplo, estão programados shows de mágica para um voo que sai de Seul (Coreia do Sul) para Paris (França) e leitura de cartas de tarô para quem for de Seul a Roma (Itália), de acordo com o site da empresa.

Outras companhias

Em segundo lugar entre as empresas com a melhor classe econômica aparece a Qatar Airways, seguida pela Singapore Airlines, a Cathay Pacific e a Emirates. 

A Azul foi eleita a melhor companhia aérea de baixo custo da América Latina. No ranking com todas as empresas do mundo, ela aparece em 55º lugar.

Por: Cintia Baio (cintia.todosabordo@gmail.com)

Leia também: 

Água X gravidade: tomando um copo de água em um avião caça


Após cinco anos, American e United voltam a oferecer snacks grátis em voos
Comentários Comente

Todos a Bordo

American Airlines oferece biscoitos da marca

American Airlines oferece biscoitos da marca Biscoff/ Crédito: Divulgação

Depois de cinco anos, as companhias aéreas americanas American Airlines e United Airlines voltaram a oferecer aperitivos de graça para quem voar na classe econômica das empresas.

No menu da American Airlines, estão os cookies belgas da marca Biscoff e os pretzels (espécie de pão em formato de cordões). Já a United começou a oferecer o Stoopwafel, uma espécie de biscoito bem fino e recheado com caramelo.

Os quitutes estão no cardápio dos voos que partem antes das 9h45. Depois do horário, as companhias oferecem um mix de salgadinhos. Além do lanche gratuito, as aéreas continuam com os itens para venda durante os voos.

O serviço começou no dia 1º de fevereiro. Por enquanto, na American Airlines, os snacks são servidos em apenas alguns destinos, mas a expectativa é estender a cortesia para todos os voos até abril. Já na United, a distribuição acontece em todos os voos.

Com o anúncio, as quatro principais companhias aéreas americanas, incluindo a Delta e a Southwest, servem lanches gratuitos na econômica.

Os quitutes podem não parecer muita coisa, mas a cortesia chega em um momento em que as viagens aéreas domésticas nos EUA enfrentam um período de crise.

No Brasil, algumas companhias estão fugindo das tradicionais barrinhas de cereais e amendoins e servindo salame, cerveja e café gourmet. As distribuições acontecem a partir de parcerias feitas entre as companhias e empresas. A Azul, por exemplo, distribuiu um pacote de salame da Sadia em formato de snack durante janeiro para quem viajava com a companhia.

Já a TAM, desde 2014, tem uma parceria com a famosa rede de cafés Suplicy para oferecer café gourmet em voos nacionais. A bebida é servida em todos os voos da companhia, independente da duração da viagem ou aeroporto de saída.

A GOL aposta em aperitivos mais saudáveis para agradar os clientes. Em parceria com a Mãe Terra, a companhia oferece gratuitamente e em todos os voos o Tribos, um biscoito salgado integral e orgânico desenvolvido especialmente para a empresa.

No caso da Avianca, além do tradicional lanche quente oferecido em todos os voos, a empresa disponibiliza café da manhã especial com salgado, frutas e suco nos voos que partem de São Paulo (Congonhas) para Rio de Janeiro (Santos Dumont) e para Brasília até as 11h.

Leia também: 

– Além da barrinha: voos oferecem cerveja, salame e snack orgânico (de graça)

– Bonecas “possuídas” ganham assento e comida em voo na Tailândia

– Fogo, fumaça, água: saiba como é o treinamento para emergências aéreas

– Veja as aéreas com os melhores serviços a bordo, da 1ª classe à econômica

– Fotos mostram como primeira classe se distraía durante voos na década de 60

– Buscador revela custos extras escondidos nos preços das passagens aéreas


Além da barrinha: voos oferecem cerveja, salame e snack orgânico (de graça)
Comentários Comente

Todos a Bordo

Depois da cerveja, Azul oferece aperitivo de salame para passageiros/ Crédito: Reprodução/Sadia

Nos últimos meses, as barrinhas de cereais e o amendoim distribuído em voos nacionais das principais companhias aéreas brasileiras estão dando lugar a outros aperitivos, digamos, mais sofisticados.

Quem viajar pela Azul até o dia 29 de janeiro, por exemplo, pode receber um pacote de salame da Sadia em formato de snack, chamado Salamitos Pocket. A ação faz parte do “Happy Hour Azul”, que já oferece a cerveja dinamarquesa Faxe para clientes que voam com a empresa em determinados horários.

Ficou animado? Antes, é preciso checar o horário do seu voo. O serviço é oferecido apenas em aviões da empresa modelo 190 e 195 da Embraer, que partirem de Campinas, São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro (Santos Dumont) e Curitiba, entre 15h e 21h e de quarta a sexta-feira. Tanto a cerveja quanto o snack são distribuídos em parcerias com outras empresas.

Já a TAM, desde 2014, tem uma parceria com a famosa rede de cafés Suplicy para oferecer café gourmet em voos nacionais. A bebida é servida em todos os voos da companhia, independente da duração da viagem ou aeroporto de saída.

A GOL aposta em aperitivos mais saudáveis para agradar os clientes. Em parceria com a Mãe Terra, a companhia oferece gratuitamente e em todos os voos o Tribos, um biscoito salgado integral e orgânico desenvolvido especialmente para a empresa.

No início de janeiro, a empresa também ofereceu biscoitos de cacau, aveia e mel, da linha Cereale da Bauducco, e torrones de amendoim sem glúten e sem lactose da Montevérgine.

No caso da Avianca, além do tradicional lanche quente oferecido em todos os voos, a empresa disponibiliza café da manhã especial com salgado, frutas e suco nos voos que partem de São Paulo (Congonhas) para Rio de Janeiro (Santos Dumont) e para Brasília até as 11h. Além disso, assim como a GOL e a Azul, a companhia também faz ações pontuais em parceria com outras empresas, distribuindo sorvetes ou chocolates, por exemplo.

Leia também

Calorias de refeições em voo podem equivaler a dois Big Macs, diz pesquisa

Qual o lugar mais sujo em um avião? Não, não é o banheiro

Aérea cria aplicativo para aeromoças saberem mais sobre os passageiros

Onde estão e como funcionam as lojas do Lanche Popular em aeroportos

Companhia serve vinho e cerveja grátis na econômica entre Brasil e Chile

Aeroporto de Los Angeles planeja ‘blindar’ celebridades em novo terminal

 


Novos projetos imaginam avião com assentos deslizantes e poltronas beliche
Comentários Comente

Todos a Bordo

Não param de surgir tentativas de mudar a forma como os assentos são distribuídos atualmente nos aviões. Duas novas propostas imaginam uma configuração bem diferente da encontrada atualmente a bordo. Em uma delas, as poltronas do corredor deslizam sobre as do meio, criando mais espaço para embarque e desembarque. Na outra, o fundo da aeronave ganha uma área com assentos que se transformam em caixas de dormir.

O projeto dos assentos deslizantes, desenvolvido por uma empresa americana de design para aviões, aumenta em duas polegadas (cerca de 5 centímetros) o espaço da poltrona do meio – a menos atraente para os passageiros – em comparação com as da janela e do corredor.

Também permite que, ao aperto de um botão, a poltrona do corredor deslize por cima do assento do meio, liberando mais espaço para as pessoas caminharem no meio do avião, o que tornaria embarque e desembarque mais fáceis e rápidos. Para que essa movimentação seja possível, a poltrona do meio fica um pouco abaixo e um pouco atrás das outras duas da fileira.

Leia também: Assentos que vão para frente e para trás: fim do aperto nos voos?
Como escolher os melhores assentos no avião

Segundo a Molon Labe Designs, o espaço no corredor do avião pode passar de 19 para 41 polegadas (48 para 104 centímetros de distância entre as fileiras).

“Quando você para no corredor para tirar o casaco e pegar seu iPad, todos os outros também param. Agora, a fila não precisa parar. É só sair do caminho e deixar as pessoas passarem”, disse ao jornal “Denver Post” o engenheiro Hank Scott, autor do projeto.

A empresa agora busca a certificação do projeto para que ele possa ser oferecido às companhias aéreas.

Caixas de dormir

Os fabricantes de aviões apresentam com frequência pedidos de patente com novidades que podem nunca sair do papel, mas que foram consideradas viáveis em algum momento.

A Airbus fez uma solicitação (link encurtado http://zip.net/bmr6S3) para um modelo de assento da classe econômica que funciona como um beliche. Os módulos (caixas de dormir) são dispostos lado a lado e/ou um acima do outro, em três níveis.

O projeto prevê que cada caixa será equipada com os mesmos dispositivos oferecidos nos assentos convencionais: cinto de segurança, máscaras de oxigênio, ar condicionado e lâmpada. Também terá uma câmera de vídeo para que o passageiro possa ser monitorado pela tripulação. Um sistema de som permite a comunicação com comissários e também a transmissão de avisos de decolagem, aterrissagem ou de alguma situação emergencial.


Tour virtual permite conhecer novo interior de aviões
Comentários Comente

Todos a Bordo

Interior Boeing 777-300 (Divulgação)

Interior Boeing 777-300 (Divulgação)

Passageiros da Air France agora podem conhecer o interior dos aviões em que vão viajar antes mesmo do embarque. A companhia aérea disponibilizou uma ferramenta de tour virtual que permite ‘passear’ pelos corredores do Boeing 777 e do Airbus A319. O tour por dentro do B777-300, com tecnologia Google Street View, pode ser conferido aqui, e também no site da companhia aérea.

No caso do Boeing 777, os novos assentos das categorias executiva e econômica premium estão disponíveis desde julho nos voos AF456 entre Paris-Charles de Gaulle e São Paulo, e AF459 entre a capital paulista e a capital francesa.

A classe executiva é chamada de ‘casulo’ pela aérea. Cada lugar pode se tornar um espaço de escritório, uma mesa para refeições ou uma cama com quase 2 metros de comprimento. Todos os assentos têm acesso direto ao corredor. Há ainda tomada e entrada USB individuais, iluminação ajustável e fone de ouvido com redução de ruídos.

Tour virtual Boeing Air France (Divulgação)

Tour virtual Boeing Air France (Divulgação)

As diferenças entre as econômicas

A classe econômica Premium tem assento com 40% a mais de espaço em comparação com a econômica comum, e as poltronas deslizam para a frente dentro de uma estrutura fixa, sem invadir o espaço de outro passageiro. O descanso para pernas é ajustável, assim como a lâmpada de leitura. A tela de entretenimento tem 12 polegadas e alta definição. O tour virtual também permite conhecer a econômica do avião da Boeing, que tem configuração 3-4-3.

A ferramenta que mostra o interior do A319 usado para voos de média duração dentro da Europa traz informações sobre a classe executiva e também sobre a econômica comum, com a configuração de fileiras 3-3-3, bem menos atrativa nas imagens, obviamente. Se a navegação virtual não empolga tanto em comparação com o que se vê nas áreas VIP, há lembretes sobre serviços como o aplicativo com publicações internacionais que podem ser lidas no tablet ou smartphone. Veja mais aqui.

Tour virtual Airbus (Divulgação)

Tour virtual Airbus (Divulgação)

Première

A maior novidade da Air France, contudo, chegará ao Brasil apenas em meados de novembro. A primeira classe, ou ‘La Première’, conta com quatro suítes privativas com assentos que se transformam em uma cama com mais de 2 metros de comprimento e 77 centímetros de largura. Na parte de entretenimento, uma tela de 24 polegadas com filmes em alta-definição.

Segundo o site da empresa, as suítes estão atualmente disponíveis em alguns voos operados com o B777-300 que partem e têm destino a Paris-Charles de Gaulle, Cingapura, Dubai, Jacarta e Nova York. No Brasil, uma versão da primeira classe sem as suítes já pode ser encontrada no voo AF454 entre Paris-Charles de Gaulle e São Paulo e no voo AF457 entre São Paulo e Paris.

Suítes da primeira classe Première Air France (Divulgação)

Suítes da primeira classe Première Air France (Divulgação)


Como escolher os melhores assentos no avião
Comentários Comente

Todos a Bordo

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

As companhias aéreas já dão a dica na hora da reserva ao cobrarem pelos lugares mais confortáveis nos aviões. Também é fácil deduzir que, quanto maior a antecedência da compra das passagens, maior a possibilidade de conseguir um bom lugar no voo. Mas também existem outras formas de saber onde estão localizados os assentos mais adequados às suas necessidades sem necessariamente ter de pagar mais. Na busca por mais conforto ou para evitar situações incômodas durante a viagem, alguns sites podem ser bem úteis.

Um deles é o Seat Guru, do Tripadvisor, que oferece um mapa do avião usado pela companhia aérea em determinado voo. O desenho indica por cores as características favoráveis ou desfavoráveis de alguns assentos (amarelo e vermelho devem ser evitados). São informações como um assento sem janela ou com reclinação limitada. Ou ainda detalhes mais específicos. Em uma busca aleatória, o blog encontrou um detalhe curioso sobre um modelo da Boeing usado pela British Airways que conta com uma categoria intermediária entre a primeira classe a e econômica na qual dois lugares apresentam um problema, segundo relatos de passageiros: devido à configuração dos assentos, a porta do banheiro, quando não é bem fechada, acaba abrindo fica batendo na poltrona, se ela estiver na posição ‘cama’.

O site Seat Expert oferece um serviço semelhante. Avisa qual assento é mais estreito, qual fica em uma área movimentada do avião, qual tem mais espaço para as pernas, mas tem uma visão limitada da janela, ou ainda, se a poltrona da frente não reclina (positivo), ou o próprio assento não reclina (negativo). Também há uma seção de perguntas e respostas.

O Routehappy é um pouco diferente, ele avalia o voo como um todo atribuindo uma nota, ou um ‘índice de felicidade’, com base na distância entre os assentos em determinado avião, layout dos assentos no avião (se as fileiras têm configuração 2-4-2 ou 3-4-3), e comodidades oferecidas, como acesso à internet e opções de entretenimento. Até mesmo a rota do voo influencia na pontuação. Viagens com muitas conexões, por exemplo, pontuam menos do que voos diretos. Com essa avaliação é feito um ranking com os melhores e piores voos para a data indicada – a lista inclui os preços de cada passagem.

Além dos sites que desvendam os detalhes de cada assento também há estratégias para tentar melhorar a experiência de voo. Uma delas está ligada à poltrona do meio, que tende a ser a menos atrativa na hora da compra. Exatamente por este motivo, há quem diga que, ao viajar em dupla, vale selecionar um assento na janela e o outro no corredor, na mesma fileira, quando ela está vazia. Haveria uma possibilidade maior de o assento do meio não ser adquirido e, caso acabe ocupada, seria mais fácil negociar com o passageiro para trocar de lugar, uma vez que ele ficaria com um lugar teoricamente melhor no corredor ou na janela.

O blog Travel Codex afirma ainda que, em aviões com configuração 3-3-3, a estratégia para deixar o banco do meio vazio funciona melhor nas fileiras da esquerda e da direita. Isso porque quem não tiver outra escolha a não ser o assento do meio vai preferir o da fileira do meio, que o obrigará a incomodar apenas um passageiro quando quiser levantar.

Sem ninguém na frente

Os assentos localizados nas divisórias do avião, isto é, nas áreas que separam diferentes categorias, costumam ser cobiçados por não terem uma fileira de poltronas logo à frente. No entanto, também há desvantagens a serem consideradas. O Site Guru apontou os prós e os contras desses lugares:

Prós: Sem ninguém sentado logo à frente, nenhum assento vai reclinar em seu espaço, o que geralmente facilita na hora de sair da poltrona; também resulta muitas vezes em mais espaço para as pernas. A televisão provavelmente estará no braço da poltrona, o que permite ajustar a posição, mas pode reduzir a amplitude do assento. Para quem gosta de colocar os pés para cima, é bem mais apropriado fazê-lo contra uma divisória do que contra o assento da frente.

Contras: Nem sempre o espaço à frente é maior para as pernas. A ausência de um assento à frente significa que não haverá espaço para colocar uma bagagem de mão no chão – durante o voo, é possível deixar alguma bagagem na sua frente, mas não durante a decolagem e a aterrissagem; a mesinha ficará no braço da poltrona, que não poderá ser movimentado.


Companhia serve vinho e cerveja grátis na econômica entre Brasil e Chile
Comentários Comente

Todos a Bordo

Crédito: Benjamin Miller/FreeRange

Durante a refeição, uma taça de vinho é servida gratuitamente. (Foto: Benjamin Miller/FreeRange)

A partir deste mês, a United Airlines passa a servir bebidas alcoólicas como cortesia na classe econômica de seus voos internacionais entre Brasil/Chile e Argentina/Estados Unidos. O brinde também é oferecido em grande parte dos trechos que cruzam o Pacífico. A companhia anunciou ainda que vai reforçar seus serviços de alimentação nos próximos meses, com um conceito que chama de “refeição em múltiplos pratos”.

Os vinhos servidos gratuitamente são da marca canadense Bistro Mundo (chardonnay/branco e merlot/tinto) e as cervejas, Budweiser, Goose IPA, Heineken e Miller Lite. Cada passageiro ganha também uma garrafa de água por voo e pode comprar mais bebidas, se desejar, como já acontecia antes. Para muitas pessoas, o consumo de álcool no avião é um recurso para combater o medo de voar.

Nos próximos meses, a United vai expandir o cardápio atual para um serviço com três “pratos saudáveis”, começando com bruschetta ou queijo cremoso com torradas. A entrada é seguida de um prato principal “generoso”, servido com saladas frescas e pão de fabricação própria. Para sobremesa, o passageiro poderá optar entre musse e sorvete.

Peru ou massa

Alguns exemplos de prato principal foram divulgados, como o bolo de carne de peru com molho barbecue picante, o ravióli toscano com molho de pimenta vermelha torrada e o macarrão japonês com legumes salteados, molho de gengibre e soja. Todos terão acompanhamentos específicos, que podem incluir pães, vegetais e frutas.

Os serviços complementares de pré-desembarque continuarão disponíveis para a classe econômica. De acordo com o trajeto, serão servidos croissant com geleia, sanduíche quente ou uma refeição com frutas e algum tipo de carboidrato. Em alguns voos, novas opções, como torrada frita com canela e ovos mexidos, serão acrescentadas ao cardápio.

Juntas, a United Airlines e a United Express, sua divisão regional nos EUA, operam cerca de 5 mil voos diários, para 373 aeroportos, nos seis continentes. A atualização gradativa do serviço de bordo do grupo também vem sendo realizada na primeira classe, com refeições e lanches servidos em utensílios de porcelana. Por enquanto, esse mimo só está disponível para passageiros que voam em trechos da América do Norte.

Leandro Quintanilha – leandroq@gmail.com


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>