Todos A Bordo

Arquivo : Buenos Aires

Argentina proíbe voos do Brasil para o aeroporto central de Buenos Aires
Comentários Comente

Todos a Bordo

Voos de companhias aéreas brasileiras serão transferidos para aeroporto de Ezeiza (Foto: Divulgação)

Por Vinícius Casagrande

O governo da Argentina proibiu a operação de voos internacionais no aeroporto central de Buenos Aires, o Aeroparque Jorge Newbery, distante 9 km do centro da cidade. Com a mudança, todos os voos internacionais serão transferidos para o aeroporto Ministro Pistarini, em Ezeiza, na região metropolitana de Buenos Aires e a 32 km do centro da capital argentina.

A medida vinha sendo especulada pela imprensa do país desde a semana passada e confirmada nesta segunda-feira (10) pela Anac (Administración Nacional de Aviación Civil) da Argentina.

A decisão afeta diversos voos do Brasil para Buenos Aires, que atualmente chegam ao aeroporto central de Buenos Aires. Os voos são operados pelas companhias aéreas Latam, Gol, Aerolíneas Argentinas e Austral e partem de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador (BA), Porto Seguro (BA), Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR).

A medida começa a ser implementada de forma gradativa a partir de abril de 2018, quando metade dos voos internacionais devem ser transferidos para Ezeiza. A outra metade dos voos deve mudar de aeroporto até o dia 1º de abril de 2019. O governo da Argentina abriu exceção somente para os voos para Montevidéu, no Uruguai.

Aumento de voos domésticos na Argentina

Segundo a Anac argentina, a medida tem como intenção abrir espaço para o aumento de voos domésticos no aeroporto central de Buenos Aires. O governo argentino tem como meta dobrar o número de passageiros do transporte aéreo no país, especialmente nos voos domésticos.

No final do ano passado, o governo da Argentina autorizou a criação de cinco novas companhias aéreas. A intenção é que o país adote um novo modelo de baixas tarifas que possa exatamente fomentar o incremento da aviação na Argentina.

Parte dos novos voos domésticos deve ser operada justamente no Aeroparque Jorge Newbery. Segundo o jornal argentino “La Nacion”, o aeroporto central de Buenos Aires tem, atualmente, 340 voos diários, sendo que 40 deles são internacionais, o que representa apenas 12% do total das operações locais.

Companhias brasileiras terão de alterar seus voos

A Gol afirmou que “neste momento, a companhia aguarda a oficialização da medida pela entidade argentina para que possa iniciar, se necessário, as alterações de malha.” A companhia conta, atualmente, com 76 voos semanais para a Argentina, sendo três voos diários (21 semanais) para o Aeroparque Jorge Newbery, todos saindo do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Na Argentina, a Gol também já opera 38 voos semanais para o aeroporto de Ezeiza, além de voar para Mendoza, Córdoba e Rosário.

A Latam afirmou que “em virtude do anúncio de desregionalização do Aeroparque Jorge Newbery para 2018, a companhia se ajustará à regulação como define a resolução”. Atualmente, o grupo Latam opera mais de 30 voos diários nacionais e dez voos diários internacionais (para Santiago e para Guarulhos) a partir do Aeroparque.

Leia também:

Gol diz que terá TV ao vivo de graça em voos neste ano

1ª queda em 10 anos: brasileiro pega menos avião e troca EUA por Argentina

Número de milhas para voar na Avianca vai variar conforme preço em real


Azul voará para Buenos Aires a partir de fevereiro de 2017
Comentários Comente

Todos a Bordo

(Foto: Divulgação)

Voo entre Belo Horizonte e Buenos Aires será operado com Embraer 195 (Foto: Divulgação)

A Azul anunciou nesta quinta-feira que pretende começar a voar para Buenos Aires, na Argentina, a partir de fevereiro do ano que vem. O voo, com saída de Belo Horizonte, deverá ser diário a bordo de aviões Embraer 195 com capacidade para 118 passageiros.

O início das operações ainda depende de aprovação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e dos órgãos argentinos. Somente com o aval das autoridades é que a empresa deve começar a venda dos bilhetes. Os valores ainda não foram divulgados.

A previsão é que entre os dias 1 e 18 de fevereiro o voo saia do aeroporto internacional de Confins às 13h45 e chegue ao aeroporto de Ezeiza, na capital argentina, às 15h. No retorno, o voo deve deixar Buenos Aires às 15h45 e chegar a Belo Horizonte às 20h. Com o fim do horário de verão no Brasil, os horários brasileiros permanecem os mesmos, mas o voo deve pousar na Argentina às 16h e decolar para o retorno a Belo Horizonte às 16h45.

A Azul também aguarda aprovação para outro voo internacional que deverá ligar as cidades de Cuiabá e Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. O voo também tem previsão de início em 1 de fevereiro e será operado com aviões ATR 72-600 com capacidade para 70 passageiros.

Atualmente, a Azul voa para cinco destinos internacionais: Fort Lauderdale e Orlando, nos EUA; Lisboa, em Portugal; Montevidéu, no Uruguai; e Caiena, na Guiana Francesa.

Leia mais:

Azul trará para Campinas (SP) simulador de US$ 15 milhões do Airbus A320neo

Como são escolhidos os números dos voos no Brasil?

Praias, rios, florestas e neve; pilotos escolhem aeroportos mais bonitos


E-book de Rubens Paiva muda a história
de acordo com o destino do voo
Comentários Comente

Todos a Bordo

Crédito: Divulgação

A cidade para onde viajam os protagonistas muda com a geolocalização do leitor. (Foto: Divulgação)

O programa de milhagens Smiles, da Gol, acaba de lançar um livro digital cuja história viaja com o leitor. Por meio de uma tecnologia de geolocalização, o TripBook Smiles, escrito por Marcelo Rubens Paiva, muda parte do enredo de acordo com o lugar em que o leitor está a cada momento, dentre seis cidades retratadas: Rio de Janeiro, Buenos Aires, Nova York, Lisboa, Roma e Paris.

A obra é o motivo de número 239 da campanha 365 Motivos para Sorrir, criada pela agência de publicidade FCB Brasil para celebrar os 20 anos do programa de milhagens. “O TripBook foi desenvolvido como parte da estratégia de divulgação de alcance internacional do Smiles”, explica Bruna Milet, Gerente Executiva de Marketing do programa, que hoje alcança 700 destinos, em 160 países.

A obra itinerante de Paiva é apresentada como a primeira do gênero no País e pode ser baixada gratuitamente por meio do aplicativo TripBook Smiles, disponível no momento apenas para dispositivos com o sistema operacional Android, do Google. De acordo com a agência, o livro também será acessível, em breve, a usuários do sistema iOS, da Apple.

Lua de mel

Na história, o leitor acompanha as aventuras de viagem de Maria Manoela e Theo, um casal de São Paulo na faixa dos 40 anos, que decide esquentar o relacionamento com um retorno à cidade em que passaram a lua de mel, duas décadas atrás.

A história e os protagonistas são os mesmos em qualquer localidade – o que muda é o cenário e as experiências turísticas vividas em lojas, parques, ruas, museus, restaurantes, pontos turísticos e hotéis, além, é claro, dos momentos de interação com cultura local.

O paulistano Marcelo Rubens Paiva, de 56 anos, é jornalista, escritor e dramaturgo. Sua obra mais conhecida é a autobiografia literária Feliz Ano Velho, de 1981, em que conta sobre o acidente que o deixou paraplégico. Em 2009, ganhou o Prêmio Shell pela peça E Aí, Comeu?, rebatizada posteriormente como Da Boca pra Fora.

Os tais “motivos para sorrir” do Smiles começaram a ser veiculados diariamente no dia 1º de setembro de 2014. Os demais motivos podem ser acompanhados pelo site oficial da campanha.

Leandro Quintanilha – leandroq@gmail.com

 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>