IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Bahrein afunda Boeing 747 para criar parque de mergulho; veja vídeo

Vinícius Casagrande

26/06/2019 04h00

Um Boeing 747 foi afundado no mar do Bahrein, país localizado no Oriente Médio, para servir de recife artificial para o maior parque subaquático de mergulho do mundo. O avião será o centro das atenções do parque de 100 mil m², que contará também com uma casa submersa e diversas esculturas. O Dive Bahrain (nome original em inglês) deve ser inaugurado em agosto deste ano.

Mergulhadores contratados pelo parque já começaram a explorar o Boeing 747 submerso. Em um vídeo divulgado pelo Dive Bahrain, os profissionais exploram diversas áreas do avião. Os primeiros mergulhos são feitos para verificar se o avião ficou acomodado corretamente no fundo do mar.

Leia também:

Qatar Airways vence 'Oscar' da aviação; Latam é a melhor da América do Sul

Aéreas brasileiras ganham R$ 1 bi de cobrança de mala e marcação de assento

Boeing estuda possível mudança de nomes dos jatos comerciais da Embraer

O avião de 70 metros de comprimento conta com sua estrutura completa, como fuselagem, asas e estabilizadores traseiros. Visualmente, os únicos pedaços que faltam são os motores. O avião também ganhou uma pintura que destaca o endereço do site do Dive Bahrain.

No vídeo divulgado pelo Dive Bahrain, é possível verificar que o Boeing 747 também ganhou alguns elementos especiais na decoração interna. Na cabine de comando, os assentos dos pilotos foram retirados para a instalação de duas mesas que devem servir de cenário para as fotos dos mergulhadores.

O governo do Bahrein aposta que a presença do Boeing 747 deve transformar a região em um novo polo turístico para praticantes de mergulho de todo o mundo. "O novo parque temático, sem dúvida, emergirá como uma atração turística global. Essa iniciativa também visa reviver o ecossistema e preservar o ambiente marinho local, incorporando padrões ambientais internacionais", afirmou Zayed bin Rashid Al Zayani , ministro da indústria, comércio e turismo do Bahrein.

Boeing 747 foi rebocado por navios até o local onde foi afundado (Divulgação)

Trabalho para afundar o Boeing 747

O processo para afundar o Boeing 747 a cerca de 20 metros de profundidade no mar do Bahrein exigiu um grande trabalho de logística. Ainda em terra firme, os técnicos precisaram retirar fios, sistemas hidráulicos e de combustível, adesivos, plásticos, borracha, materiais químicos e todas as substâncias possivelmente tóxicas para preservar o ambiente marinho.

Segundo o governo do Bahrein, foi a primeira vez que um Boeing 747 foi desmontado e transportado por meio de áreas urbanas. No porto, o avião recebeu novamente as asas antes de entrar no mar. Na água, o avião foi guinchado por navios cargueiros e ficou apoiado em boias até chegar ao local exato onde seria afundado.

No fundo do mar, mergulhadores tiveram de ajudar a posicionar o avião na posição correta. A ideia é que o Boeing 747 fique inclinado com o nariz para cima. Segundo o Dive Bahrain, essa posição é importante para permitir que os iniciantes que fazem mergulhos mais rasos também possam aproveitar a experiência de mergulhar ao lado de um Boeing 747.

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.

Todos a Bordo