IPCA
0,1 Out.2019
Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Avianca começou como Ocean Air e com aviões dados por devedor

Vinícius Casagrande

11/12/2018 17h58

Airbus A320 da Avianca (Divulgação)

A companhia aérea Avianca Brasil, que entrou com pedido de recuperação judicial, começou sua história graças a um devedor. Em 1998, os fundadores da empresa, os irmãos José e German Efromovich, prestavam serviços de engenharia para empresas petrolíferas. Para quitar uma dívida, um dos clientes ofereceu dois aviões como forma de pagamento. Para não ficar no prejuízo, os irmãos Eformovich aceitaram a oferta.

No início, os dois aviões de pequeno porte eram usados somente para transportar suas próprias equipes entre o Rio de Janeiro e Macaé (RJ), além de dar carona para amigos e clientes. Foi assim que os irmãos viram uma oportunidade de negócio e deram início a uma empresa de táxi-aéreo, a Ocean Air.

Leia também:

A atividade de táxi-aéreo rendeu bem mais que o esperado e em 2002 a Ocean Air começava a alçar voos mais altos com a entrada da empresa no mercado de aviação comercial e o transporte de passageiros em voos regulares.

A paixão pela aviação arrebatou os dois irmãos a ponto de German Efromovich comprar, em 2004, a Avianca Colômbia, a segunda companhia aérea mais antiga em operação no mundo. Seis anos mais tarde, a empresa brasileira de aviação da família passaria a adotar o mesmo nome. Em 2010, a Ocean Air ganhava o nome de Avianca Brasil.

Embora as duas empresas pertençam aos irmãos Efromovich, as operações da Avianca Colômbia são independentes da Avianca Brasil. A empresa brasileira ainda mantém a razão social de Ocean Air.

Inexperiência no setor aéreo gerou primeira crise

No começo das suas atividades, a então Ocean Air apresentou um crescimento um tanto quanto conturbado. A empresa já chegou a ter mais de seis modelos diferentes de avião ao mesmo tempo para realizar rotas semelhantes. Um dos lemas do mercado é exatamente ter uma frota padronizada para reduzir custos de treinamento dos tripulantes e manutenção.

Ao perceber isso, a empresa passou por uma total reestruturação de sua frota, ficando apenas com o Fokker 100. O avião, no entanto, mantinha uma fama negativa no Brasil por conta dos acidentes ocorridos na época em que compunha a frota da TAM.

Para evitar esse lado negativo, a empresa passou a usar a designação MK 28 para os aviões. José Efromovich não nega que a mudança do nome do avião foi puramente uma questão de marketing. Quando conta a história da companhia, relembra o episódio com bom humor. "O avião é meu e eu chamo como quiser", costuma dizer.

Os Fokker 100, ou MK 28 como eram chamados, reinaram absolutos na companhia até 2013, quando, já com o nome e as cores da Avianca, a empresa começou a receber seus primeiros aviões da Airbus, mais modernos e econômicos.

Atualmente, a frota da empresa é composta exclusivamente por aviões Airbus, dos modelos A318, A319, A320, A320neo e A330-200.

Nada de baixo custo

O fundador José Efromovich decidiu apostar em um serviço diferenciado ao passageiro como forma de competir com suas principais concorrentes. Os aviões da Avianca Brasil contam com telas individuais de entretenimento em todos os assentos e serviço de bordo com lanches quentes.

A empresa até resistiu, mas não conseguiu abriu mão de também cobrar pelo despacho de bagagem. Enquanto Latam, Gol e Azul passaram a cobrar assim que entraram em vigor as novas regras da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), na Avianca a cobrança começou após três meses.

Empresa tem 13,6% de participação no mercado

A Avianca Brasil é quarta maior companhia aérea brasileira. No acumulado de janeiro a outubro deste ano, a empresa teve uma participação de 13,65% no mercado de voos domésticos, com um crescimento de 0,65 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado. No total, a empresa transportou mais de 9,7 milhões de passageiros nos primeiros dez meses do ano.

A empresa vinha apresentando um crescimento constante. No mês de outubro, por exemplo, foram 989 mil passageiros, quase 50 mil a mais do que no mês anterior e crescimento de 1,97% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os dados são da Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas).

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Todos a Bordo