Topo
Blog Todos a Bordo

Blog Todos a Bordo

Avião da Gol arremete para evitar colisão com jato da Azul; veja vídeo

Vinícius Casagrande

18/02/2019 14h45

Um avião da Gol precisou arremeter ontem (17) quando se preparava para pousar no aeroporto de Fernando de Noronha (PE). Ao se aproximar da pista de pouso, um jato da Azul ainda taxiava pela pista, o que forçou o avião da Gol a suspender o pouso para evitar uma colisão entre as duas aeronaves (veja o vídeo acima).

O vídeo da aproximação dos aviões viralizou nas redes sociais hoje (18). Apesar do susto, a arremetida é um procedimento considerado seguro e feito com o objetivo exatamente de aumentar a segurança e diminuir o risco de um pouso problemático.

A FAB (Força Aérea Brasileira) afirmou, em nota, que a situação foi classificada como normal. "A arremetida registrada no aeródromo de Fernando de Noronha (PE), no domingo (17/02), ocorreu dentro dos padrões de segurança das regras de tráfego aéreo", afirmou.

Leia também:

Segundo a Gol, o comandante do voo tinha contato visual, durante todo o procedimento de aproximação, com a pista e com a aeronave que taxiava. "A Gol reitera que a arremetida é um procedimento operacional normal. Após a liberação da pista, o comandante efetuou nova aproximação, pousando às 16h39, em total segurança", afirmou a empresa.

Em nota, a Azul disse apenas que "ressalta que a arremetida é um procedimento previsto nas operações de pouso".

Fernando de Noronha não tem torre de controle

O aeroporto de Fernando de Noronha não tem torre de controle para o controle de tráfego aéreo. Há apenas o Serviço de Informação de Voo. É um serviço de rádio que informa as condições meteorológicas do momento, como visibilidade, direção e velocidade do vento.

"Nesta modalidade, o operador de estação aeronáutica fornece às aeronaves todas as informações necessárias à operação segura, a fim de que o piloto decida, em qualquer fase do voo, qual o procedimento será utilizado e inclusive em qual pista irá realizar a decolagem ou o pouso", afirmou a FAB.

Em aeroportos que contam com esse tipo de serviço, os pilotos conversam pelo rádio para coordenar pouso e decolagem, informando a posição atual e quais procedimentos pretendem seguir.

No caso recente em Fernando de Noronha, é possível que tenha havido uma falha na comunicação entre os dois pilotos ou mesmo falha no sinal de rádio. Apesar disso, a FAB afirmou que não houve perigo de acidente. "As aeronaves estavam em coordenação via rádio e não houve risco nenhum aos envolvidos no caso", disse.

Leia também:

Sobre o blog

Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra notícias sobre aviões, helicópteros, viagens, passagens, companhias aéreas e curiosidades sobre a fascinante experiência de voar.