passageiros – Todos A Bordo http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br Todos a Bordo é o blog de aviação do UOL. Aqui você encontra as últimas informações, análises e notícias sobre o movimentado mundo das companhias aéreas, das fabricantes de aviões e de empresas aeroportuárias. Mon, 23 Apr 2018 19:31:12 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Mais um avião tem problemas com janela em pleno voo; veja vídeo http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/04/23/dois-dias-depois-outro-aviao-tem-problemas-em-uma-janela-veja-video/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/04/23/dois-dias-depois-outro-aviao-tem-problemas-em-uma-janela-veja-video/#comments Mon, 23 Apr 2018 16:31:09 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7306

Após sofrer uma forte turbulência durante o voo entre Amritsar e Nova Déli, ambas na Índia, um Boeing 787-8 da Air India com 240 pessoas a bordo perdeu a parte interna de uma das janelas da cabine de passageiros. As janelas dos aviões são feitas em duas camadas, com um espaço entre elas. A parte externa permaneceu intacta, sem causar a despressurização do avião.

O incidente causou pânico entre alguns passageiros, especialmente na mulher que estava sentada ao lado da janela danificada. O problema aconteceu na última quinta-feira (19), apenas dois dias após um Boeing 737-700 da companhia norte-americana Southwest ter uma janela destruída por peças que se soltaram do motor. O novo caso, no entanto, só foi divulgado neste final de semana, após um dos passageiros publicar um vídeo no YouTube.

Leia também:

Como uma janela de avião se quebra e o que acontece depois disso?
Por que as janelas dos aviões sempre têm formato ovalado?
Por que aviões sofrem turbulência de repente e mesmo com céu claro?

Depois de recolocar a parte interna da janela na posição original, uma comissária de bordo tentou acalmar a passageira sentada ao lado da janela danificada. O vídeo mostra também outros passageiros aflitos com a situação.

A Diretoria Geral de Aviação Civil da Índia afirmou que já abriu uma investigação para apurar as causas do problema.

Turbulência durou de 10 a 15 minutos

O Boeing 787-8 da Air India enfrentou uma forte turbulência durante 10 a 15 minutos – o voo teve duração total de 55 minutos. Alguns painéis se soltaram do teto e três passageiros ficaram levemente feridos durante a turbulência.

“A turbulência no voo AI 462 foi tanta que um passageiro, que provavelmente estava sem o cinto de segurança, bateu a cabeça no teto do avião. Ele e outros dois passageiros ficaram feridos. O painel interno de uma janela (no assento 18A) se soltou. O lado de fora da janela não quebrou e não houve despressurização. Os passageiros estavam naturalmente aterrorizados”, disse um dos passageiros ao jornal “The Times of India”.

Após o pouso, os três passageiros feridos foram encaminhados ao hospital para receber curativos e liberados para prosseguir viagem aos seus destinos finais.

Leia também:

Aérea sugere criar nova classe dentro do avião: no compartimento de carga
Por que alguns aviões têm as pontas das asas dobradas?
Lembre pilotos de avião heróis que enfrentaram panes e evitaram tragédias

Piloto avisa torre que avião perdeu peça durante voo

]]>
13
Por que aviões sofrem turbulência de repente e mesmo com céu claro? http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/04/15/turbulencia-aviao-ceu-claro-principais-causas/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/04/15/turbulencia-aviao-ceu-claro-principais-causas/#comments Sun, 15 Apr 2018 07:00:26 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7268

Avião também sofre turbulência em dia de céu claro (Divulgação)

As turbulências em voo são, na maioria das vezes, associadas a dias com tempo ruim, com nuvens carregadas e chuva. Mas até mesmo em dias de céu claro é possível que o avião enfrente turbulência pelo caminho. Durante o voo, o avião balança por conta do movimento irregular do fluxo de ar na atmosfera, algo que pode ocorrer por diversos fatores.

Quando o piloto acende o aviso de apertar o cinto de segurança e alerta que o avião está prestes a passar por uma área de turbulência, muitos passageiros ainda se assustam temendo algum risco para a segurança do voo.

Leia também:

O dia em que o piloto deixou o filho brincar na cabine e derrubou um avião
Mudança climática vai elevar em 150% turbulência grave em avião, diz estudo
Como pilotos determinam qual é a hora certa cruzando vários fusos horários?

Na maioria dos casos, os radares meteorológicos do avião conseguem prever com certa antecedência que a aeronave entrará em uma zona de turbulência. Dependendo da intensidade, o piloto pode até mesmo desviar o caminho. Em outras situações, no entanto, a turbulência surge de maneira inesperada.

Apesar do incômodo, os aviões são projetados para suportar fortes turbulências. Nos casos mais fortes, no entanto, o passageiro pode ser arremessado do seu assento. Por isso, a importância de estar sempre com o cinto de segurança afivelado.

Veja abaixo as principais causas para as turbulências em voo.

Turbulência de céu claro: é a mais imprevisível de todas e não pode ser vista nem mesmo pelos radares meteorológicos dos aviões. Em altitudes elevadas, existem as chamadas correntes de jato. São grandes corredores de vento que atingem velocidades acima dos 100 km/h. Quando o avião é atingido por uma dessas correntes, sofre forte turbulência. Elas são mais intensas no inverno e sobre os continentes. Por isso, mesmo com o céu limpo, é recomendado estar sempre com o cinto de segurança.

Turbulência convectiva ou térmica: são as mais comuns e associadas a grande variação de temperatura de acordo com a altitude. É mais intensa em dias quentes, especialmente no verão e no período da tarde. Nessa situação, é comum a formação de nuvens de tempestades, chamadas de nuvens cúmulos, que deixam o ar mais instável e com correntes verticais de vento.

Turbulência mecânica: o que está em solo também pode causar turbulência nos aviões. Em áreas montanhosas, o relevo pode desviar o fluxo do ar. Dependendo da altitude do avião, ele pode sofrer turbulência por causa desse fenômeno. A turbulência fica mais intensa de acordo com a velocidade do vento e altura do relevo. Em baixas altitudes, até mesmo os prédios de uma cidade podem causar esse tipo de turbulência.

Turbulência frontal: a presença de uma frente fria gera forte instabilidade do ar. Antes da chegada da frente fria, a temperatura sobe. Quanto mais quente o ar, mais severa será a turbulência. A frente ainda traz chuva e mudança brusca de temperatura.

Tesoura de vento: existe quando há variação da velocidade ou direção do vento em uma pequena distância. O maior perigo é quando um avião passa por uma tesoura de vento na aproximação final para pouso, já que está com baixa velocidade e próximo ao solo. Pode ocorrer associada a trovoadas, presença de frentes frias ou quentes, brisa marítima, turbulência mecânica ou inversão de temperatura.

Esteira de turbulência: por mais calmo que esteja o ar, quando o avião passa em determinado ponto, ele revira todo o ar atrás dele. É o mesmo o que acontece quando um barco se desloca no mar. Ao olhar para trás, é possível ver o mar todo mexido. Se dois aviões voarem muito próximos, o de trás sofrerá com a esteira de turbulência do primeiro. Quanto maior o avião, mais turbulento fica o ar. Depois de alguns minutos, a atmosfera se acalma novamente. Esse é um dos motivos pelos quais os aviões devem manter uma determinada distância entre eles.

Leia também:

Pesquisa mostra perfil de dono de jatinho: patrimônio médio é de US$ 1,5 bi
Avião inflável ou sem asas: conheça os modelos mais estranhos já feitos
O que são aqueles rastros brancos que alguns aviões deixam no céu?

]]>
8
American Airlines cancela voos no Brasil e amplia rotas na Argentina http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/29/american-airlines-cancela-voos-no-brasil-e-amplia-rotas-na-argentina/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/29/american-airlines-cancela-voos-no-brasil-e-amplia-rotas-na-argentina/#comments Thu, 29 Mar 2018 18:34:44 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7201

Empresa reduzirá frequências e cancelará rotas no Brasil (Santiago Rodrigues Fonto/Getty Images)

A American Airlines anunciou o cancelamento de diversos voos da companhia ligando o Brasil aos Estados Unidos. As mudanças começam a valer a partir de 21 de agosto. Alguns voos serão completamente extintos, enquanto outros terão diminuição da frequência semanal.

Segundo a American Airlines, os passageiros que já compraram bilhetes para os voos que serão cancelados poderão solicitar a mudança para viajar por outros voos operados pela companhia, que poderão ser feitos em conjunto com empresas parceiras. Outra opção é solicitar o reembolso integral da passagem. O contato pode ser feito pelo telefone (11) 3004-5000.

O anúncio acontece poucos dias após a empresa comemorar a aprovação, pelo Congresso Nacional, do acordo de céus abertos entre Brasil e Estados Unidos.

Leia também:

– Clube de milhas de empresa aérea vale a pena ou é cilada? Fizemos as contas
– Brasil terá oferta recorde de passagem direta para Orlando (EUA) em 2018
– Avião perde parte do motor em pleno voo nos EUA e consegue pousar; assista

O acordo acaba com a limitação de voos entre os dois países e era defendido como uma forma de aumentar a oferta de voos, o que reduziria o preço das passagens. A decisão da companhia aérea norte-americana, no entanto, vai pelo caminho oposto com a redução de oferta em diversas cidades.

As mudanças da American Airlines no Brasil são:

São Paulo – Miami: atualmente, há três voos diários, sendo dois noturnos e um diurno; a partir de 21 de agosto de 2018, o voo diurno deixa de existir.

Belo Horizonte – Miami: cancelamento da rota a partir de 21 de agosto de 2018.

Rio de Janeiro – Nova York: atualmente, há voos diários; a partir de 21 de agosto, a frequência passa a ser de cinco voos por semana. Haverá voos sazonais diários durante o verão, operando até 16 de março de 2019. Depois disso, este voo só operará sazonalmente a partir de dezembro de 2019.

São Paulo – Los Angeles: redução de cinco para quatro vezes por semana a partir de 19 de dezembro de 2018.

Rio de Janeiro – Dallas: cancelamento do voo a partir de 19 de dezembro de 2018.

Lenta recuperação da economia

Segundo a American Airlines, o cancelamento ocorre por causa da lenta recuperação da economia brasileira.

“Estamos apenas gerenciando nossa capacidade no Brasil em resposta às condições de mercado que não se recuperaram tão rapidamente quanto esperávamos. A American Airlines avalia sua rede com base na oferta e demanda em cada rota, garantindo nosso sucesso a longo prazo frente a concorrência global”, afirma a companhia em comunicado.

Crescimento na Argentina e Colômbia

Enquanto a American Airlines reduz seus voos no Brasil, a empresa aumenta sua presença em outros mercados da América do Sul, como Argentina, Colômbia e Guiana. Os novos voos devem começar a partir de dezembro deste ano.

Na Argentina, as novas rotas serão entre Buenos Aires e Los Angeles e entre Córdoba e Miami. Na Colômbia, o novo voo ligará a cidade de Pereira a Miami. Na Guaiana, os voos a partir da capital Georgetown também terão como destino Miami. A companhia anunciou ainda um voo entre Oaxaca (México) e Dallas (EUA).

Efeitos do acordo de céus abertos ainda vão demorar

A American Airlines afirmou que, apesar da recente aprovação do acordo de céus abertos entre Brasil e Estados Unidos, os efeitos práticos da medida ainda vão demorar para aparecer. Veja abaixo a íntegra do comunicado da empresa.

“Embora o acordo de Céus Abertos entre o Brasil e os Estados Unidos tenha sido ratificado pelo Senado brasileiro em março e pela Câmara dos Deputados em dezembro, ainda existem algumas medidas para que o acordo entre em vigor. Até lá, o impacto total da política de Céus Abertos não será sentida.

Há muito tempo defendemos a aprovação de uma política de Céus Abertos entre os dois países uma vez que esse tipo de acordo já provou proporcionar um grande número de benefícios aos consumidores, como mais voos e frequências, novas rotas, preços mais baixos e aumento de oferta de serviços. Além disso, os acordos ajudam a desenvolver o setor e fomentar o crescimento econômico por meio do aumento no tráfego de passageiros, no turismo e na geração de empregos.

Apesar da adaptação de nossa capacidade em resposta às condições de mercado no Brasil, estamos ansiosos para a implementação total do acordo de Céus Abertos e os muitos benefícios para clientes, o setor de companhias aéreas e o país como um todo.”

Leia também:

– Aéreas são suspeitas de separar famílias para cobrar mais por assento junto
– O dia em que o piloto deixou o filho brincar na cabine e derrubou um avião
– O caminho de um avião 0 km do interior de SP até Amsterdã

]]>
22
Quer voos diretos para o exterior? Brasil tem 50 destinos sem fazer conexão http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/25/voos-diretos-internacionais-a-partir-do-brasil-lista-de-destinos/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/25/voos-diretos-internacionais-a-partir-do-brasil-lista-de-destinos/#comments Sun, 25 Mar 2018 07:00:48 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7167

A cada semana decolam 1.266 voos com destino internacional (Divulgação)

Os brasileiros que pretendem viajar para o exterior podem escolher entre 50 cidades de 32 países diferentes para chegar ao destino sem a necessidade de fazer uma parada no meio do caminho. As 43 companhias aéreas que operam no Brasil têm 1.266 voos semanais diretos para o exterior, oferecendo 288.911 lugares nos aviões que fazem voos internacionais.

Buenos Aires (Argentina) é a cidade com o maior número de voos saindo do Brasil. São 269 partidas e oferta de 51.076 lugares por semana. Os voos para Buenos Aires são operados por nove companhias aéreas, que decolam de 16 cidades brasileiras.

Na segunda colocação, aparece Santiago (Chile), com 112 voos e oferta de 22.323 lugares por semana. No entanto, apenas três companhias aéreas têm voos diretos saindo de três cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis (SC).

Leia também:

– Clube de milhas de empresa aérea vale a pena ou é cilada? Fizemos as contas
– Brasil terá oferta recorde de passagem direta para Orlando (EUA) em 2018
– Nordeste terá 50% mais de voos internacionais, para Argentina, EUA e Europa
– Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica

A Cidade do Panamá aparece na terceira posição com 84 voos diretos a partir de sete cidades brasileiras. Todos os voos são operados pela companhia aérea panamenha Copa Airlines. No total, são 13.104 lugares disponíveis por semana.

Na sequência aparece Miami (EUA), com 79 voos semanais e oferta de 20.474 lugares. Oito cidades brasileiras contam com voos diretos para Miami. Além disso, há mais 15 voos semanais para Fort Lauderdale, cidade próxima a Miami, com oferta de 3.681 lugares.

Os Estados Unidos são o país que oferece a maior quantidade de opções para os viajantes. A partir do Brasil, há voos diretos para 11 cidades norte-americanas. São 228 voos semanais com oferta de 60.738 lugares.

Esse número deve aumentar no meio do ano, quando a Latam inicia um voo regular para Boston e outro, apenas durante a alta temporada, para Las Vegas. Além disso, o Congresso brasileiro aprovou recentemente o acordo de céus abertos entre Brasil e Estados Unidos, o que vai permitir que as companhias aéreas dos dois países abram mais voos.

O voo com a maior capacidade individual de passageiros é que o liga São Paulo a Dubai (Emirados Árabes Unidos). Operado com o Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo, a cada viagem podem ir 490 pessoas.

Os dados foram compilados pelo Todos a Bordo com base nas autorizações atuais de voos da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e consideram somente os trechos de ida.

Veja as cidades com voos diretos a partir do Brasil:

Addis Ababa (Etiópia) Lisboa (Portugal)
Amsterdã (Holanda) Londres (Inglaterra)
Assunção (Paraguai) Los Angeles (EUA)
Atlanta (EUA) Luanda (Angola)
Barcelona (Espanha) Madri (Espanha)
Barcenola (Venezuela) Mendoza (Argentina)
Bogotá (Colômbia) Miami (EUA)
Buenos Aires (Argentina) Milão (Itália)
Casablanca (Marrocos) Montevidéu (Uruguai)
Cayenne (Guiana Francesa) Munique (Alemanha)
Chicago (EUA) Nova York (EUA)
Cidade do México (Mèxico) Orlando (EUA)
Cidade do Panamá (Panamá) Paris (França)
Cochabamba (Bolívia) Porto (Portugal)
Córdoba (Argentina) Praia (Cabo Verde)
Dallas (EUA) Punta Cana (República Dominicana)
Detroit (EUA) Punta del Este (Uruguai)
Doha (Qatar) Roma (Itália)
Dubai (Emirados Árabes Unidos) Rosário (Argentina)
Fort Lauderdale (EUA) Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)
Frankfurt (Alemanha) Santiago (Chile)
Houston (EUA) Toronto (Canadá)
Istambul (Turquia) Washington DC (EUA)
Joannesburgo (África do Sul) Zandery (Suriname)
Lima (Peru) Zurich (Suíça)

 

Leia também:

– O caminho de um avião 0 km do interior de SP até Amsterdã
– O dia em que o piloto deixou o filho brincar na cabine e derrubou um avião
– No começo da aviação, cocô e xixi eram jogados no ar; e agora como é?

]]>
1
Cingapura tem melhor aeroporto do mundo pelo 6º ano; Brasil fica de fora http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/22/cingapura-tem-melhor-aeroporto-do-mundo-pelo-6o-ano-brasil-fica-de-fora/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/22/cingapura-tem-melhor-aeroporto-do-mundo-pelo-6o-ano-brasil-fica-de-fora/#comments Thu, 22 Mar 2018 21:56:29 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7151

Aeroporto de Cingapura é eleito o melhor do mundo pelo sexto ano (Divulgação)

O aeroporto de Changi, em Cingapura, foi eleito pelo sexto ano consecutivo o melhor do mundo pelo Skytrax World Airports Awards, considerado o “Oscar” da aviação. E mais uma vez nenhum aeroporto brasileiro aparece entre os 100 primeiros colocados.

Entre os dez melhores, há seis aeroportos da Ásia (eles dominam as cinco primeiras colocações) e quatro da Europa. Na América do Norte, o melhor colocado é o de Vancouver (Canadá), na 14ª posição.

A América do Sul conta com quatro aeroportos na lista dos 100 melhores do mundo: Bogotá (Colômbia) em 46º lugar, Quito (Equador) em 47º, Lima (Peru) em 49º e Guaiaquil (Equador) em 70º.

Leia também:

– Aeroportos e aéreas brasileiras caem em ranking de pontualidade
– O caminho de um avião 0 km do interior de SP até Amsterdã
– Clube de milhas de empresa aérea vale a pena ou é cilada? Fizemos as contas

O Skytrax World Airports Awards também fez o ranking dos aeroportos mais limpos do mundo. O campeão é o aeroporto de Tóquio Haneda (Japão). Os asiáticos têm domínio ainda maior nesse quesito. Dos dez primeiros colocados, oito estão na Ásia. As exceções são os aeroportos de Zurique (Suíça), em oitavo, e Helsinque (Finlândia), em décimo.

Melhores do Brasil

Os aeroportos brasileiros aparecem apenas no ranking regional da América do Sul. O brasileiro mais bem colocado é o de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, que ocupa a quinta posição no ranking regional.

Nessa mesma lista, o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, é o sétimo colocado e o de Recife ocupa o nono lugar.

‘Jardim Encantado’, uma das atrações para os passageiros no aeroporto Changi (maislam/Getty Images)

Melhor do mundo tem cinema e piscina

Hexacampeão mundial, o aeroporto de Changi agrada seus passageiros pelas diversas atrações, como cinema, piscina, salas confortáveis, um enorme jardim, espaço para diversão das crianças. Nos banheiros femininos, há um espaço que parece um salão de beleza para as mulheres retocarem a maquiagem.

O aeroporto tem voos para mais de 200 destinos em todo o mundo e mais de 5.000 pousos e decolagens por semana de 80 companhias aéreas internacionais. No ano passado, o aeroporto de Changi recebeu mais de 60 milhões de passageiros de cerca de 100 países diferentes.

A pesquisa da Skytrax World Airports Awards ouviu 13,7 milhões de passageiros de mais de 100 nacionalidades diferentes. Os questionários foram aplicados entre agosto de 2017 e fevereiro de 2018 em 550 aeroportos de todo o mundo.

Confira o ranking dos dez melhores aeroportos do mundo:

1º Changi (Cingapura)

2º Incheon (Coreia do Sul)

3º Tóquio Haneda (Japão)

4º Hong Kong (Região administrativa da China)

5º Doha Hamad (Qatar)

6º Munique (Alemanha)

7º Centrair Nagoya (Japão)

8º Londres Heathrow (Inglaterra)

9º Zurique (Suíça)

10º Frankfurt (Alemanha)

Leia também:

– Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica
– 1ª classe ganha cremes, perfumes e bálsamos labiais de Bulgari e Lacroix
– Conheça os 5 jatos mais vendidos do mundo; custam de R$ 16 mi a R$ 203 mi

]]>
27
Por Copa, passagens compradas por brasileiros para Rússia saltam 15 vezes http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/20/passagem-aerea-copa-do-mundo-russia-brasileiros/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/20/passagem-aerea-copa-do-mundo-russia-brasileiros/#respond Tue, 20 Mar 2018 07:00:22 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7112

Brasil é o 3º país que mais comprou ingresso para Copa (Alex Grimm – FIFA/FIFA via Getty Images)

Os torcedores brasileiros devem viajar em grande número para Rússia para acompanhar a Copa do Mundo. Um levantamento da empresa de análise de reserva de voos FowardKeys mostra que o número de passagens compradas por brasileiros para viajar à Rússia durante o período da Copa aumentou 15 vezes em relação ao mesmo período do ano passado.

O estudo aponta que o Brasil é o país que teve o segundo maior crescimento no número de reservas de voos para viajar entre os dias 1º de junho e 15 de julho, perdendo apenas para o México que teve um crescimento de 19 vezes em relação ao mesmo período do ano passado.

Dados da Fifa também mostram o forte interesse de brasileiros em assistir ao mundial de perto. Em todas as fases de vendas, o Brasil aparece como um dos líderes na procura de ingressos. Na semana passada, a Fifa divulgou que na última fase de vendas o Brasil ficou em terceiro lugar em número de bilhetes vendidos (24.656 ingressos), atrás apenas da anfitriã Rússia (197.832) e da Colômbia (33.048). Na primeira fase, o Brasil também ocupou a terceira posição em vendas de ingressos.

Os dados são referentes ao número de passagens reservadas até o final de fevereiro. Quem ainda quiser se planejar para acompanhar a Copa na Rússia terá de desembolsar a partir de R$ 4.500 somente com a passagem aérea.

Leia também:

– Brasileiros na Rússia contam como é viver no país da Copa
– Um dos bairros mais perigosos de Moscou é “fichinha” perto do Brasil
– Histórias da Copa: intrigas, tretas e muito mais

A FowardKeys afirma monitorar mais de 17 milhões de reservas de voos por dia para criar dados estatísticos sobre tendências no mercado de turismo. A empresa, no entanto, não revela os números absolutos de turistas, mas apenas o crescimento em relação ao ano passado.

Concentração no início da Copa

Segundo a FowardKeys, em termos gerais, devem desembarcar nos aeroportos russos mais do que o dobro de turistas do que foi registrado em 2017. O pico de chegadas deve acontecer durante a abertura da Copa do Mundo, entre os dias 13 e 17 de junho. O primeiro jogo, entre Rússia e Arábia Saudita, acontece no dia 14 de junho.

Embora em ritmo menor, o desembarque de passageiros estrangeiros continua em alta até o final de junho, quando se encerra a fase de grupos da Copa.

Os maiores aumentos no número de turistas são de países classificados para a Copa. As exceções são a Índia, que ocupa a quinta colocação com um crescimento de seis vezes em relação ao ano passado, e os Estados Unidos, na sétima posição com aumento de quatro vezes.

Por outro lado, com a decepção de não ver sua seleção classificada para a Copa, o número de turistas italianos na Rússia durante o mundial deve cair pela metade.

“Mais uma vez, o poder do esporte vai dar um impulso em massa para o turismo. Os russos estão, obviamente, na expectativa do poder de gastos dos fãs internacionais”, afirma em comunicado Oliver Jager, CEO e cofundador da FowardKeys.

Veja os países com os maiores crescimento no número de reservas de passagem aérea para a Rússia entre os dias 1º de junho e 15 de julho, em relação ao mesmo período de 2017:

– México: 19 vezes
– Brasil: 15 vezes
– Argentina: 10 vezes
– Polônia: 7 vezes
– Índia: 6 vezes
– Espanha: 5 vezes
– Estados Unidos: 4 vezes
– Austrália: 4 vezes
– Reino Unido: 3 vezes
– Suíça: 2 vezes

Leia também:

– Sete homens do 7 a 1
– País da Copa: conheça destinos imperdíveis da Rússia
– O caminho de um avião 0 km do interior de SP até Amsterdã
– Novos aviões de Rússia e China voaram pela 1ª vez em 2017; veja lançamentos
– Voo direto para Rússia na Copa? Só se o mundial fosse em 1994 ou 1998

]]>
0
Brasil terá oferta recorde de passagem direta para Orlando (EUA) em 2018 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/06/voos-diretos-brasil-orlando-recorde-de-oferta/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/03/06/voos-diretos-brasil-orlando-recorde-de-oferta/#comments Tue, 06 Mar 2018 07:00:41 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=7017

Serão 468 mil assentos em voos diretor do Brasil a Orlando em 2018 (Getty Images)

O Brasil terá uma oferta recorde de assentos em voos para Orlando (EUA) neste ano. Uma projeção do aeroporto de Orlando aponta que serão 486 mil assentos disponíveis ligando sete cidades brasileiras a Orlando durante todo o ano. É o maior número desde 2013, quando foram registrados 361 mil lugares em voos diretos entre cidades do Brasil e Orlando.

Atualmente, o Brasil tem 31 voos semanais diretos para Orlando. Até o final do ano, serão criados mais 16 voos semanais, totalizando 47. São os seguintes os voos a serem criados:

Latam: A partir de julho, a empresa começa dois voos semanais entre Fortaleza (CE) e Orlando. A empresa já tem voos para Orlando a partir de São Paulo (todos os dias) e do Rio de Janeiro (quarta, sexta e domingo).

Leia também:

– Conheça os 5 jatos mais vendidos do mundo; custam de R$ 16 mi a R$ 203 mi
– Nordeste terá 50% mais de voos internacionais, para Argentina, EUA e Europa
– O caminho de um avião 0 km do interior de SP até Amsterdã

Gol: Em novembro, a empresa terá sete voos semanais saindo de Brasília (DF) e mais sete de Fortaleza (CE), ambos direto para Orlando. Será um voo diário de cada cidade.

Azul: iniciou em dezembro do ano passado um voo direto entre o aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG) e Orlando três vezes por semana (quarta, sexta e domingo). A companhia aérea também tem voos todos os dias a partir do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), e quatro vezes por semana (segunda, terça, quinta e sábado) a partir de Recife (PE).

Delta: já opera sete voos semanais (um por dia) diretos para Orlando a partir do aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

Brasil está de volta ao mapa

“O Brasil está de volta. O ressurgimento do nosso terceiro maior mercado internacional traz um bem-vindo impulso à economia local”, afirma Phill Brown, CEO do aeroporto de Orlando em comunicado. A quantidade de brasileiros em Orlando só perde para britânicos e canadenses.

O executivo afirma que o crescimento de voos deve gerar um impacto em 2018 de cerca de US$ 1 bilhão (R$ 3,25 bilhões). O valor representa um crescimento de 111% em relação a 2013, quando houve o recorde anterior de voos diretos entre Brasil e Orlando.

O CEO do aeroporto de Orlando avalia que a retomada da economia brasileira é o que vai impulsionar a presença maior de brasileiros na cidade. Ele cita um levantamento da agência Reuters que projeta um crescimento da economia de 2,3% para 2018.

O aeroporto mais movimentado da Flórida

No ano passado, o aeroporto de Orlando se tornou o mais movimentado da Flórida ao superar levemente o aeroporto de Miami em número de passageiros. Segundo dados oficiais, Orlando recebeu 44,61 milhões de passageiros em 2017, um crescimento de 6,41% em relação ao ano anterior (2,7 milhões de passageiros).

Por outro lado, o aeroporto de Miami registrou uma queda de 1,15%. Em 2017, passaram pelo local 44,58 milhões de passageiros. A diferença entre os dois terminais no último ano foi de exatamente 26.662 passageiros.

Cidades com voos diretos do Brasil a Orlando:

Belo Horizonte (MG): Azul

Brasília (DF): Gol (a partir de 4 de novembro)

Campinas (SP): Azul

Fortaleza (CE): Latam (a partir de 5 de julho) e Gol (a partir de 4 de novembro)

Guarulhos (SP): Delta e Latam

Recife (PE): Azul

Rio de Janeiro (RJ): Latam

Leia também:

– Avião perde parte do motor em pleno voo nos EUA e consegue pousar; assista
– Aéreas cobram mais de R$ 100 só para marcar assento comum em voos longos
– Novo avião comercial da Embraer é aprovado em testes e liberado para voar
– Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica

]]>
9
Azul passa a oferecer cerveja grátis em voos para dez cidades http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/02/26/azul-passa-a-oferecer-cerveja-gratis-em-voos-para-dez-cidades/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/02/26/azul-passa-a-oferecer-cerveja-gratis-em-voos-para-dez-cidades/#comments Mon, 26 Feb 2018 20:32:54 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=6944

Cerveja Skol de 269 ml será servida de quarta a sexta-feira (Divulgação)

A Azul anunciou nesta segunda-feira (26) que começou a oferecer gratuitamente aos passageiros cerveja em seu serviço de bordo. Até então, a companhia aérea oferecia a bebida alcóolica somente em ações esporádicas durante o verão, chamadas de Happy Hour Azul. O serviço agora passa a ser definitivo durante todo o ano.

A bebida, no entanto, estará disponível somente de quarta a sexta-feira em voos com mais de uma hora de duração e com horário de decolagem entre as 17h e 21h.

Leia também:

Por que as pessoas ficam bêbadas mais rapidamente quando estão num avião?

O caminho de um avião 0 km do interior de SP até Amsterdã

Como os pilotos sabem se o avião está baixo ou alto na hora de pousar?

O novo serviço de bordo também será válido somente para voos ligando dez cidades brasileiras: São Paulo (aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (aeroporto Santos Dumont), Salvador (BA) e Vitória (ES).

Os passageiros terão à disposição cerveja Skol na embalagem de latinha de 269 ml. Além de cerveja, os passageiros também podem beber água, suco ou refrigerante. Para comer, são servidos salgadinhos integrais de queijo, batata chips e amendoim japonês. A cerveja será servida a bordo dos aviões Embraer 190 e 195 e Airbus A320.

“Tivemos um enorme sucesso neste verão ao oferecermos um Happy Hour completo a bordo, e decidimos adotar essa prática em nosso serviço regular”, afirma Claudia Fernandes, diretora de marketing e comunicação da Azul, em comunicado.

Leia também:

No começo da aviação, cocô e xixi eram jogados no ar; e agora como é?

Aérea poupa R$ 10 mi em combustível com menos vinho a bordo e revista leve

Projeto de brasileira propõe sintetizador de comida como em Star Trek

]]>
1
Iam de 1ª classe “gravar clipe”, mas aérea desconfiou de tráfico de menina http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/02/19/agente-suspeita-de-trafico-de-pessoas-e-barra-2-adolescentes-em-voo-nos-eua/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/02/19/agente-suspeita-de-trafico-de-pessoas-e-barra-2-adolescentes-em-voo-nos-eua/#comments Mon, 19 Feb 2018 18:27:32 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=6889

A funcionária Denice Miracle e o policial Tood Sanderson suspeitaram do caso (Divulgação)

Uma funcionária de check-in da companhia aérea American Airlines impediu o embarque de duas adolescentes, de 15 e 17 anos, em um voo de Sacramento, na Califórnia, para Nova York, nos Estados Unidos, após desconfiar que elas poderiam ser vítimas de tráfico de pessoas para exploração sexual. O caso aconteceu no último verão dos Estados Unidos (meio do ano passado), mas só foi divulgado agora pela companhia aérea.

As adolescentes viajavam sozinhas, sem qualquer documento (o que não é permitido para embarcar), com passagem só de ida na primeira classe e pouca bagagem. O bilhete havia sido comprado por um homem, utilizando um cartão de crédito fraudulento. “Um alerta vermelho foi acionado imediatamente”, afirmou a American Airlines em comunicado.

“Elas tinham várias sacolas pequenas. Pareceu para mim que elas estavam fugindo de casa. Elas se olhavam como se estivessem com medo e ansiosas. Tive a sensação de que alguma coisa simplesmente não estava certa”, afirmou no comunicado a funcionária Denice Miracle, que atendeu as adolescentes no balcão de check-in.

Leia também:

Após extravio de criança, entenda regras para voos de menor desacompanhado

Como uma aeromoça pode ajudar a salvar elefantes, pássaros e tartarugas?

Vai viajar de avião? Veja seus direitos em caso de atraso ou cancelamento

Com a suspeita de que havia algo de errado, Denice acionou a polícia de Sacramento. Aos policiais, as meninas disseram que haviam conhecido um homem pela rede social Instagram identificado apenas como Drey.

O homem as convidou para um final de semana em Nova York e ofereceu US$ 2.000 (R$ 6.460) para um trabalho de modelo e participação em um videoclipe de música.

As meninas confirmaram que foram ao aeroporto sem o conhecimento dos pais e teriam ficado chocadas quando os policiais disseram que elas tinham apenas passagem de ida para Nova York, o que aumentou as suspeitas de que elas estavam sendo vítimas de um golpe.

Após terem sido impedidas de fazer o check-in, as meninas ligaram para Drey para avisar que não poderiam embarcar no voo. Depois desse contato, o homem não atendeu mais as ligações das adolescentes e apagou seu perfil na rede social.

“Na minha opinião, o que iria acontecer é que elas iriam para Nova York e se tornariam vítimas de tráfico sexual. Elas disseram que não deixariam isso acontecer, e eu disse que provavelmente elas não teriam escolha”, afirmou o xerife Todd Sanderson, que atendeu a ocorrência, à rede de TV Fox News.

Os policiais levaram as adolescentes de volta para casa e informaram os pais sobre a suspeita de que as meninas seriam vítimas de uma tentativa de tráfico humano. A polícia não divulgou novas informações sobre as investigações do caso.

“Estamos orgulhosos da Denice e como ela colocou em prática seu treinamento para salvar essas duas meninas. Ela é a prova do papel crítico que os membros da nossa equipe de frente enfrentam todos os dias na operação e como isso afeta a vidas das pessoas com quem eles entram em contato”, afirmou em comunicado a gerente-geral da American Airlines no aeroporto de Sacramento, Aleka Turner.

Leia também:

Incidentes causados por passageiro de avião diminuem, mas ficam mais graves

Aeroportos e aéreas brasileiras caem em ranking de pontualidade

Avião perde parte do motor em pleno voo nos EUA e consegue pousar; assista

]]>
9
Passageiro bate recorde de volta ao mundo em voos comerciais: 52h34min http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/01/23/novo-recorde-volta-ao-mundo-em-voos-comerciais/ http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/01/23/novo-recorde-volta-ao-mundo-em-voos-comerciais/#comments Tue, 23 Jan 2018 19:13:53 +0000 http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/?p=6792

Andrew Fisher comemora recorde ao chegar ao aeroporto de Xangai (reprodução/Twitter)

O vice-presidente sênior de planejamento de frota da companhia aérea Etihad, o neozelandês Andrew Fisher, estabeleceu nesta terça-feira (23) o novo recorde de volta ao mundo mais rápida usando apenas voos comerciais regulares.

Fisher saiu no domingo (21) de Xangai (China), passou por Auckland (Nova Zelândia), Buenos Aires (Argentina) e Amsterdã (Holanda), até retornar a Xangai. A volta ao mundo durou 52 horas e 34 minutos.

O novo recorde mundial foi estabelecido com três horas de vantagem em relação à marca anterior, do português Gil Azevedo, estabelecida em fevereiro do ano passado. Na época, o português fez rota parecida, mas com uma parada a mais. O percurso foi Xangai, Auckland, Buenos Aires, Paris (França), Moscou (Rússia) e Xangai.

Fisher registrou os detalhes durante os voos para comprovar que cumpriu as regras necessárias. Para validar o recorde, os voos deveriam cruzar a linha do Equador e pousar em pelo menos um aeroporto localizado na mesma latitude, mas de hemisférios opostos, com tolerância de 5º.

Além dos cartões de embarque, Fisher comprou jornais em todos os locais por onde passou, tirou fotos com a tripulação dos voos e pegou a assinatura de todos os comandantes dos voos. Os documentos agora serão analisados por comissão avaliadora para o reconhecimento oficial do novo recorde mundial.

Leia também:

As TVs individuais dos aviões podem estar com os dias contados?

No começo da aviação, cocô e xixi eram jogados no ar; e agora como é?

Qual o voo mais longo do mundo e o mais lotado? Veja 10 recordes da aviação

A rota percorrida durante a volta ao mundo em voos comerciais (reprodução/Twitter)

O principal desafio de Fisher para completar a volta ao mundo em tempo recorde foi o período de conexão nos aeroportos. O ponto crucial era a troca de aviões em Buenos Aires. O neozelandês tinha apenas 55 minutos para sair do avião que chegava de Auckland e embarcar no próximo voo para Amsterdã. Para piorar a situação, o voo saiu com 25 minutos de atraso da Nova Zelândia, mas recuperou o tempo perdido durante a viagem.

O tempo total do recorde leva em conta o momento em que o primeiro avião decolou até que o último voo pousasse em Xangai. Considerando apenas o tempo efetivamente de voo, Fisher voou por 45 horas e 37 minutos. O voo mais longo foi entre Buenos Aires e Amsterdã, com 12 horas e 42 minutos. Já o mais curto foi entre Amsterdã e Xangai, com 10 horas e 17 minutos.

Os jornais de onde Fisher passou durante a volta ao mundo (reprodução/Twitter)

Fisher se declara um apaixonado por aviação, que adora estudar a malha aérea e os horários de voos das companhias aéreas. O neozelandês afirmou que tinha o sonho de realizar a volta ao mundo em tempo recorde há mais de 20 anos.

“Foi um longo planejamento, essencialmente para garantir que os tempos de voo, rotas e conexões fossem os mais curtos possíveis. Há apenas uma pequena janela de oportunidade para isso acontecer”, afirma, em comunicado emitido pela Etihad.

Apesar de ser vice-presidente de planejamento de rotas da Etihad, Fisher não realizou nenhum voo pela companhia aérea para a qual trabalha. Veja os voos utilizados na volta ao mundo:

Xangai – Auckland: Air New Zealand (NZ 284)

Auckland – Buenos Aires: Air New Zealand (NZ 30)

Buenos Aires – Amsterdã: KLM (KL 702)

Amsterdã – Xangai: China Eastern Airlines (MU 772)

Leia também:

Aéreas cobram mais de R$ 100 só para marcar assento comum em voos longos

Veja 5 dicas para deixar seu voo mais confortável, até na classe econômica

Jatos comerciais têm motor escondido na traseira. Sabe para que ele serve?

]]>
12