Todos A Bordo

Aviões gigantes têm nove asas e transportam até 50 carros; conheça alguns

Todos a Bordo

Não importa se eles foram construídos para transportar grandes peças (como o Beluga) ou foram, simplesmente, produto de mentes megalomaníacas (como o H-4 Hércules). Os aviões gigantes, capazes até de transportar outros dentro deles, ou abrigar chuveiros, camas e sala de estar para passageiros, chamam a atenção de muita gente.

Esses “monstros dos ares” começaram a ser construídos há muito tempo, por volta de 1920, e as produções se intensificaram com o final da Primeira Guerra Mundial. Veja uma seleção de alguns deles:

Caproni Ca.60

Esse hidroavião feito praticamente de madeira e que, na verdade, só teve um protótipo construído em 1921, tinha nada menos que nove asas e capacidade para 100 pessoas. Seu primeiro voo aconteceu em 1921, mas pouco tempo depois de decolar, perdeu altitude, caiu em um lago e partiu-se com o impacto. Tinha 23,45m de comprimento e 30m de envergadura.

Legenda: Reprodução

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Tupolev ANT-20

O avião soviético foi considerado um dos maiores aviões da década de 1930, com 34m de comprimento e envergadura de 64m. Apenas duas aeronaves foram construídas entre julho de 1933 e abril de 1934. O objetivo do ANT-20 era funcionar como uma plataforma de propaganda stalinista, e foi equipado com a sua própria estação de rádio, escritório de impressão, laboratório de fotografia, cinema  e um alto-falante muito poderoso chamado ''A voz do céu ''. Seu primeiro voo aconteceu em 1934, mas sua vida foi bastante curta. Em 1935, durante um voo de apresentação, um dos modelos se envolveu em um acidente que matou mais de 30 pessoas que estavam a bordo.

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Boeing 307 Stratoliner

O primeiro voo do Boeing 307 Stratoline aconteceu em 1938 e foi um dos primeiros com cabine pressurizada. Com ele, era possível atingir uma altitude de mais de 6.000 metros, a mais elevada entre todos naquela época. Tinha 22,6 metros de comprimento e capacidade para cinco membros da tripulação e outros 33 passageiros. Com uma largura de 3,6 metros, a cabine tinha espaço para camas para quem viajava a noite. A Boeing construiu 10 aviões do tipo que faziam rotas de Nova York para a América Latina. O modelo atraiu a atenção do multimilionário da época, Howard Hughes, que comprou um 307 e o transformou em uma espécie de “casa voadora”, com quarto, dois banheiros, uma galeria, um bar e uma grande sala de estar.

Crédito: Reprodução/Boeing

Crédito: Reprodução/Boeing

Hughes H-4 Hércules

O barco-avião foi encomendado pelo governo dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial para ser usado no transporte de tropas armadas e tanques de guerra. Tinha capacidade para transportar 750 soldados ou dois tanques. Seu primeiro e único voo aconteceu em 1947. A construção foi suspensa por falta de verba. Em 1947, o governo dos EUA tinha gasto US $ 22 milhões. Outros US$ 18 milhões foram investidos pelo seu próprio criador, Howard Hughes. Entre seus recordes, o avião era conhecido por ter a maior envergadura (97,5m), ser o mais alto (24,2m) e o maior já feito usando madeira.

Crédito: Reprodução

Beluga

O gigante de 56 metros de comprimento e 45m de envergadura é conhecido como Beluga porque seu formato lembra uma baleia branca que leva esse nome, mas também pode ser chamado de A300-600ST ou de Super Transporter. O Beluga surgiu como substituto do Super Guppy, um modelo criado em 1960 pela empresa Aero Spaceliner. Esses aviões são usados, principalmente, para transportar peças e partes de outras aeronaves, como fuselagem, asa ou cauda das fábricas dos fornecedores até a linha de montagem da Airbus, em Toulouse, na França.

Crédito: Reprodução/Airbus

Crédito: Reprodução/Airbus

Crédito: Reprodução/Airbus

Crédito: Reprodução/Airbus

Antonov An-225 Mriya

Com 84 metros de comprimento e uma envergadura de 88,4 metros, o Antonov Mriya era 50% maior do que qualquer avião existente em 1988, quando estreou. Ele é tão grande, que é capaz de transportar outro avião de passageiros dentro dele, peças para foguetes ou cerca de 50 carros populares.  Em 2010, o gigante pousou pela primeira no Aeroporto Internacional de Guarulhos trazendo equipamentos para a Petrobras.

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

C5-Galaxy

O avião cargueiro de 75 metros de comprimento começou a ser desenvolvido no início da década de 1960 e é usado até hoje pela força áerea dos Estados Unidos. O avião consegue transportar mais de 100 toneladas de carga e seu compartimento interno mede, em metros, 4,07 de altura, 5,8 de largura e 43 de comprimento. Com essas dimensões, é possível transportar até seis helicópteros Apache ou dois tanques de guerra.

Créditos: Reprodução/ Lockheed Martin

Créditos: Reprodução/ Lockheed Martin

Créditos: Reprodução/ Lockheed Martin

Créditos: Reprodução/ Lockheed Martin

Airbus A380

Desde que começou a voar comercialmente há sete anos, o A380 conquistou a imaginação dos viajantes. Seus dois pisos totalizam mais de 550 metros quadrados, 50% a mais do que o jato jumbo original, o Boeing 747. A aeronave tem 24m  de altura, 73m de extensão e 80m de envergadura. Tem capacidade para 517 passageiros e pode pesar até 580 toneladas.

Créditos: Reprodução/Airbus

Créditos: Reprodução/Airbus

Leia também: 

Depois de banheiro, outra empresa planeja avião com interior autolimpante

Menores aviões do mundo são mais leves e mais curtos que um carro

Espiral desenhada nas turbinas dos aviões tem uma razão e pode salvar vidas

“Oscar” de avião tem projetos de assento que sobe e banheiro autolimpante

Primeiro Boeing 727 volta a voar depois de 25 anos parado em um museu

Aeromoças não podiam casar ou ter filhos e deviam deixar as pernas de fora