Todos A Bordo

Avião gigante com 1ª classe de US$ 17.000 faz voo único para São Paulo

Todos a Bordo

São duas configurações: 489 e 517 passageiros distribuídos em três classes. O maior avião comercial do mundo chama a atenção pelo tamanho. No caso da Emirates, também pelo luxo reservado aos clientes da primeira classe. Em um voo de ida e volta na rota São Paulo-Dubai, esse luxo custa mais de US$ 17.000.

A curiosidade levou muitas pessoas a irem até o aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, para acompanhar a aterrissagem. Foi o primeiro – e, por enquanto, único – voo comercial do A380 da Airbus para o Brasil.

Para atender o público ansioso por chegar o mais perto possível do avião, a administração do aeroporto liberou o acesso a uma área controlada atrás do pátio. Em um grupo no Facebook, 1.600 pessoas indicaram que iriam ao local.

Na chegada, o A380 foi “batizado” com jatos d’água (de reúso, afirma a assessoria de imprensa do aeroporto) e virou o foco de atenção também dos muitos funcionários que estavam no local na noite do último sábado, dia 14 de novembro.

Se depender dos planos da companhia aérea dos Emirados Árabes, o A380 não voará regularmente para o Brasil em um futuro próximo. Outras aéreas também não demonstraram interesse em voar com o gigante. O aeroporto de Guarulhos conseguiu recentemente autorização para receber o avião – o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, também pode receber a aeronave.

A Emirates realizou o voo para marcar o oitavo ano de suas operações no Brasil. A data também foi escolhida para coincidir com o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 – a aérea é patrocinadora da principal categoria do automobilismo.

Chuveiros, suítes e lounge bar

Por fora, o A380 impressiona por sua dimensão. São quatro motores para levar um avião de:

– 24 metros de altura
– 73 metros de extensão
– 80 metros de envergadura (distância máxima entre as extremidades das asas)
– e que pode pesar até 580 toneladas

Por dentro, o impacto no andar inferior se dá pela quantidade de assentos. Na versão da Emirates para voos de ultralonga distância são cerca de quatrocentos lugares na configuração 3-4-3.

No andar superior, um bar com sofás é destinado à interação entre os passageiros – no caso, somente os da executiva e da primeira classe.

Os assentos da executiva têm bar individual, máscara de dormir, meias. Os controles de luz, entretenimento e das posições da poltrona, que se transforma em cama, são todos feitos por uma tela semelhante a um tablet.

A primeira classe tem catorze lugares, ou suítes privativas, nas quais é possível ter privacidade praticamente total. Basta tocar uma tela para levantar uma divisória que separa os assentos na fileira do meio. Mais um toque e uma porta separa a poltrona do corredor.

Na parte dianteira do piso de cima estão os dois principais pontos de interesse da primeira classe: os espaços com chuveiro que podem ser usados por até meia hora por cada um dos catorze passageiros. O tempo para a ducha é limitado a cinco minutos. Itens de higiene e beleza, toalhas felpudas, secador, são apenas alguns dos itens à disposição.

Além dos dois spas, há ainda mais um banheiro na primeira classe. Na executiva, que tem 76 assentos, há outros quatro lavabos. Na classe econômica, são nove banheiros.

São 36 tripulantes para atender todos a bordo – no voo único de Dubai para São Paulo, havia cerca de 350 passageiros.

Dos quatro responsáveis por pilotar o avião rumo ao aeroporto de Guarulhos, dois eram brasileiros: o comandante Pablo Leite e o copiloto Glauco Luciano di Giácomo.   

A Emirates atualmente voa com 67 aviões A380 para 34 destinos. A rota mais longa é de Dubai a Los Angeles, com 13.414 quilômetros. A mais curta, de Dubai ao Kuait, com 851 quilômetros de distância.

(Atualizado às 8h44)

Leia também: Com falta de encomendas, gigante Airbus A380 completa uma década no céu